what would Macgyver do?


Que felicidade poder rever o MacGyver de novo na RTP Memória (de segunda a sexta às 21:30... já não têm desculpa para não ver)! O herói engenhocas que era capaz de desarmar um bomba com dois clipes e um elástico é uma das minhas queridas recordações de infância. Eu própria não resisto a gadgets, e quando ouvi falar da nova linha de maquilhagem de Fred Farrugia, a primeira coisa que me veio à cabeça foi o canivete suíço do MacGyver.

Mas comecemos pelo princípio... o maquilhador Fred Farrugia foi por muitos anos o director artístico da maquilhagem Lancôme, onde foi responsável por sucessos como os gloss Juicy Tubes. Farrugia deixou a Lancôme em 2003 e passou os últimos cinco anos a desenvolver uma linha de maquilhagem prática e inovadora, que acaba de ser lançada na Sephora e já está disponível em Portugal.

As embalagens da linha Fred Farrugia foram criadas pelo designer Ora Ito e constituem um sistema modular. Compramos os módulos com as cores e os produtos que quisermos, encaixa-se a tampa e o espelho (e/ou, se quisermos, o módulo com mini-pincéis), e voilá! Temos uma paleta de maquilhagem pequena, prática e personalizada para trazer na carteira, na mala ou no saco do ginásio.


o módulo de mini-pincéis

os três módulos de batom, blush e sombra

Podemos usar os mini-pincéis ou aplicar os produtos com os dedos. Fred Farrugia desenvolveu cada textura e cada cor com o fito de criar uma maquilhagem prática e natural. Tudo vem em paletas, até a máscara de pestanas que vem em cake como nos anos 60. E existem igualmente texturas inovadoras como o pó para lábios, que transforma o batom normal em batom mate de textura aveludada, e dura o dia inteiro!

Para o início da minha paleta, comprei cores básicas e intemporais. O blush pêssego com um pouco de brilho revelou-se o misto perfeito de cor, brilho e bronze para dar aquilo a que os franceses chamam bonne mine. A sombra clara ilumina o olhar e a escura serve de eyeliner. E o batom realmente é extraordinário, e põe a um canto muitos batons de "longa duração" que andam por aí. Estou muito bem impressionada com esta linha e só posso dizer, bravo Fred! O MacGyver estaria orgulhoso de ti...


a paleta montada e o módulo de mini-pincéis

tudo cabe na palma da mão!

le geek, c'est chic


t-shirt H&M / leggings calzedonia / perneiras calzedonia / botins mango

Mal soube que havia T-shirts Star Wars na H&M, fui a correr comprá-las todas. A mais gira é esta T-shirt/vestido com a impressão do poster clássico criado pelos Irmãos Hildebrandt para o primeiro filme da saga.

A estação está de aproveitar para quem gosta de T-shirts estampadas: na Zara há umas bem bonitas com a Grace Jones. A minha já cá canta.

jade green with envy


Certamente que já todas ouviram falar do verniz mais desejado da estação: trata-se de Jade da Chanel, uma edição limitada que ainda não chegou a Portugal, e já está ultra-esgotada no resto do mundo. Os vernizes já estão a ser vendidos no eBay por valores mais altos que o seu peso em... jade, claro. Esta cor nasceu da inspiração de Karl Lagerfeld para a colecção Outono/Inverno da casa Chanel, toda ela em preto, branco e verde jade, um verde claro e suave a lembrar uma promessa de rebentos de Primavera despontando por entre a neve (sim, hoje estou poética...). As modelos no desfile apresentavam uma manicure nesse mesmo verde, que imediatamente se tornou objecto de inveja e cobiça!

Mas (i) enquanto o verniz da Chanel não aparece por aqui, e (ii) para quem quiser uma alternativa mais barata e de qualidade semelhante (se não mesmo superior): a Bourjois tem na sua linha 1 Seconde um verniz praticamente igual! Na foto não parece bem (raio do flash!), mas é verdade. Trata-se de uma cor de uma colecção de Primavera/Verão que, creio, entretanto foi descontinuada e não se encontra em todas as lojas, mas investiguem que não demorarão muito a encontrá-lo! O verniz 1 Seconde tem um pincel especial e supostamente basta uma camada... mas claro, eu uso sempre duas camadas e top coat. Aplica-se muito bem, seca depressa e dura pelo menos uma semana. E custa metade do preço do verniz Chanel...

desejo impossível


A crise de uns é a oportunidade de outros... Então não é que o Outnet.com acabou de receber um verdadeiro camião TIR recheado de vestidos Marchesa a 70% de desconto?! São todos tão belos que podia clicar na página de olhos fechados e escolher um vestido que sempre gostaria dele! Infelizmente, mesmo a 70%, Marchesa custa os olhos de cara e pelo menos mais um rim... resta-me olhar para estas verdadeiras obras de arte e esperar que sejam adoptadas por alguém que as estime.

all boots are created equal, but some are more equal than others

amor à primeira vista


Foi o que senti por estas écharpes da Forget Me Not mal as vi no Style Bubble. São fascinantes... e a marca também fez uma colaboração ligeiramente mais barata com a ASOS. No que toca a écharpes de seda costumo ser fiel à Hermès (que é como quem diz: tenho uma écharpe e nem uso maquilhagem quando a ponho, para não arriscar sujá-la!), mas estas lindas seduzem-me irremediavelmente!

eu quero os sapatos da leighton meester


Todos, mas todos todos todos. Ai miúda, se eu me apanhasse no teu armário... É que os Balmain custam € 1.047, os Louboutin € 893, e os Alaia € 1.320 que é como quem diz, com três pares de botins comprava eu um carro usado... ela por ela que a crise vai longa, fico por aqui à espera do lançamento da linha Jimmy Choo for H&M...

true legends never die


Scarlett Johanssen para Dolce & Gabbana*


Marilyn Monroe

* A nova maquilhagem da Dolce & Gabbana é toda linda! Linda!!! Aqueles compactos dourados! Aqueles batons vermelho pecado! Mas será que isto alguma vez estará à venda em Portugal?!!!

you - a sua beleza


Vá lá, confessem. Quem é que não gosta de ver a Oprah? Eu reconheço o vício, embora em certos dias que esteja mais neura mude de canal se me aparece um programa sobre temas mais sérios. Mas adoro sempre os programas em que aparece o Dr. Oz, que tal como a própria Oprah é um comunicador nato. Têm vindo a ser editados em Portugal os livros da série YOU, escritos pelo Dr. Oz e pelo Dr. Roizen, e foi agora editado YOU - A Sua Beleza.

Tal como os restantes livros da série, YOU - A Sua Beleza trata de temas úteis a todos, e especialmente a nós mulheres, de uma forma simples e directa, com um humor muito próprio. Os livros são muito fáceis de ler e neste em particular, gostei do facto de não se ficar pelo superficial. O subtítulo original do livro é exactamente The Owner's Manual to Inner and Outer Beauty, e o livro dedica igual atenção a ter um aspecto bonito como também a sentir-se bem focando o bem-estar interior nas suas diversas vertentes.

O livro também tem recomendações muito práticas sobre procedimentos cosméticos e selecção de produtos de beleza com base nos ingredientes. Por exemplo, ao recomendar a exfoliação semanal - um passo sagrado do meu ritual de beleza, pois tenho a pele mista/oleosa e com tendência para acne - os autores do livro recomendam a escolha de exfoliantes com agentes de grão regular, que agridem menos a pele. Habituadas que estamos a ouvir tanta conversa de banha da cobra no mundo dos cosméticos, sabe bem ler conselhos escritos por alguém com os pés na terra e alicerçados em ciência pura. Vou ler com muita atenção!

a história de um vestido


vestido dress-a-day / camisola intimissimi / botas tod's / relógio calvin klein

Na passada segunda-feira estava a fazer umas buscas no Google (creio que era qualquer coisa para o blog, já nem me lembro) quando naqueles anúncios pequeninos do lado direito do ecrã me apareceu o www.dress-a-day.pt. Curiosa por ser um endereço nacional, cliquei na ligação e qual não é o meu espanto ao encontrar uma galeria de lindos vestidos!

A dress-a-day é um projecto da Tânia Taveira de Amaral e consiste numa loja online de venda de vestidos a um preço único de € 40 por peça. Os vestidos têm linhas simples e pormenores cuidados, meio retro meio vintage, num estilo que se pode adaptar a qualquer guarda-roupa. Fiquei imediatamente apaixonada pelo modelo “Joana” com o seu folho de renda a espreitar por baixo da bainha, como uma combinação das meninas de antigamente. Nesse mesmo dia fiz a encomenda e o pagamento por transferência bancária. A Tânia respondeu-me imediatamente e no dia seguinte o meu vestidinho seguiu pelo correio, chegando na quarta-feira de manhã!


Tinha algum receio sobre os tamanhos, pois pelas medidas apresentadas não sabia se era o S ou o M. Mas os meus receios foram infundados, o S é definitivamente o meu número, assenta perfeitamente e dá para usar uma camisolinha por baixo nos meses de Inverno. O vestido é confortável e tem acabamentos perfeitos! Estou muito feliz com esta compra e por ter encontrado quase por acaso este projecto tão original. E por isso o meu vestido dress-a-day é o primeiro look a ter honras de destaque aqui no estaminé.

murder by photoshop


Oh, Annie Leibovitz. Oh, Anna Wintour. Chegámos a isto? Uma fotografia que parece uma colagem amadora com meia dúzia de filtros photoshop aplicados à balda? Por favor. Isto não é uma capa da Vogue. É uma versão piorzinha das Desperate Housewives.


A Kate Hudson está tão mal enquadrada que parece que colaram a cara dela no corpo de outra pessoa. A Penelope Cruz, pasme-se, é que ficou melhor no meio deste desastre.


A Marion Cotillard levou tanto photoshop em cima que ficou loira. A pobre da Nicole Kidman parece uma drag queen com uma peruca amarelo barato.


E o pior de isto tudo é que sabemos que as fotografias foram mesmo tiradas on location. O pior disto tudo é que a Nicole Kidman conseguiu ficar melhor numa fotografia tirada à distância por um papparazzi, que numa fotografia tirada pela Annie Leibovitz que é a capa da Vogue americana de Novembro.


E já agora: se o filme se chama Nine, porque é que a Sophia Loren, a Fergie e a Judi Dench não têm direito a aparecer na capa?...

na caminha é que é bom

O Marco Fortes é que tinha razão. Não sei se é do tempo, não sei se é da pastilha. Eu ando sempre cheia de sono. E não é má vida, não senhor. Há uma semana que estou a dormir pelo menos oito horas por dia e no entanto, ao princípio da tarde dá-me sempre a vontade de tirar uma soneca. Não é aquele sono de ressaca, de quem acorda pior do que se deitou, como se lhe tivessem deitado um balde de cimento dentro da cabeça. É antes uma sonolência agradável, quase uma languidez...

Bom. Pelo menos entre tanto dormir e os meus novos cremes de olhos da Chanel, olheiras nem vê-las.

these boots are made for walking


Apesar do temporal desta manhã.

Apesar de ter o carro na oficina e ter gasto € 12 num táxi para o escritório.

A verdade é que estou indiscutivelmente bem disposta. Porque quando acordei esta manhã soube que desta vez chegou mesmo o Outono e já posso usar botas. Porque eu adoro usar botas. Então com um vestidinho de malha não há nada mais confortável.

Confesso que já estava à espera da chuva. Aliás ontem à noite até estive a engraxar as botas com creme protector. Eu que sou um zerito em trabalhos domésticos - a minha Mãe até tem suores frios quando vê a maneira como faço a cama - esmero-me sempre com os sapatos. Que são um investimento e merecem o cuidado devido para durarem muito!

lord, make me good, but not yet

Fui visitar a nova loja Marc by Marc Jacobs. Soube que estava desgraçada a partir do momento em que vi estas doçuras na montra:



Trouxe o mocho, obviamente. Obviamente porque é o que tem as cores mais giras e porque adoro tudo com mochos, é um dos meus animais fetiche. Adorável e muito prático... pode servir de porta-moedas, bolsa para o telemóvel ou câmara fotográfica, e como a alça é removível pode dar uma volta e prender-se à carteira!

De resto a loja está ainda um pouco "demasiado nova", para além das carteiras e acessórios de pele nada me chamou a atenção. E a loja de homem é pequena, demasiado pequena.

Um outro acessório que adorei foram estas pulseiras com dizeres em latim. Infelizmente, ao que parece ocorreu um pequeno engano e a loja para já só recebeu tamanhos grandes. Eu tenho pulsos finíssimos, por isso era impossível. Enfim, vou passando por lá...

palpitações

Fui o que senti hoje de manhã quando, à procura de imagens para ilustrar uma entrada que estou a escrever, entrei na loja online dos armazéns Saks e descobri que esta veneranda department store da Quinta Avenida agora faz envios internacionais para 39 países incluindo Portugal!

Os envios demoram 7 a 9 dias a chegar, e supostamente os cálculos do checkout da loja já incluem o custo do envio e os impostos internacionais a pagar, pelo que, supõe-se, a encomenda não pára na alfândega... Eu por agora não vou nem olhar, mas quando chegarem os saldos isto poderá ser um verdadeiro maná. É que os saldos nos US of A às vezes são mesmo de cair para o lado, e juntem a isto o câmbio do dólar, que está pelo preço da uva mijona, para concluir que mesmo com o preço de envio e os impostos, poderemos encontrar boas pechinchas!

how the mighty have fallen


Era uma vez uma menina que coleccionava os anúncios de perfumes das revistas da Mãe. A menina gostava especialmente dos anúncios da Yves Saint Laurent. Havia uma mulher lânguida em tons de ouro e vermelho no anúncio do Opium, outra sorridente com uma braçada de rosas e a Torre Eiffel em fundo para o anúncio de Paris, e uma deusa sofisticada de vestido branco no anúncio do Y. A menina gostava dos anúncios e dos frascos de perfume incluindo o grande frasco de Y na cómoda da Mãe, embora o perfume preferido dela fosse o Private Collection de Estée Lauder que ainda hoje é o cheiro da Mãe… que uma vez ao usar este perfume, até foi abordada na rua por uma desconhecida que teve absolutamente de lhe perguntar qual era o perfume que usava!

Curiosamente, em termos de perfumes masculinos a bête noire da menina era… Kouros. O sufoco! Mas apesar dessa inimizade figadal, a menina sabe hoje reconhecer que, goste-se ou não, Kouros era um Perfume de Homem com letra grande, tal qual como Rive Gauche, Opium, Paris e Y eram Perfumes de Mulher.

Esses eram os tempos.

Mas como dizia o outro, a tradição já não é o que era, e os perfumes Yves Saint Laurent também não. Depois do último grande, Champagne depois renomeado Yvresse, veio uma era de múltiplas iterações dos clássicos, umas coisas chamadas Baby Doll isto e aquilo, uma nave extraterrestre chamada Nu da breve era Tom Ford… e depois, no ano passado, uma autêntica catástrofe de nome Elle. O frasco rosa piroso e dourado barato seria digno de um perfume assinado por Paris Hilton. Do perfume em si, quanto menos se disser melhor.

E depois disto tudo, este ano é lançado Parisienne. Confesso que, para minha surpresa, até achei bastante sedutora e bem conseguida a campanha publicitária com Kate Moss (já agora, a música do anúncio é uma versão de I Feel You dos Depeche Mode, feita pelos Placebo). Embora não deixe de assinalar a ironia de pôr a resolutamente inglesa Moss a fazer publicidade a um perfume chamado Parisienne!


Parisienne foi criado por Sophia Grojsman, a criadora do clássico Paris, e o conceito do perfume parecia indicar uma iteração mais moderna deste. As notas olfactivas de Parisienne são: “acorde de vinil” (mas o que é que hão de inventa a seguir?!), arando, amora, rosa damascena, violeta, peónia, patchouli, vetiver, sândalo e almíscar. E no que resulta isto tudo? O “acorde de vinil” não o encontrei em lado nenhum: fica uma impressão de frutos vermelhos e rosas, e pouco mais…


Não deixo de imaginar o que o saudoso Monsieur Saint Laurent pensaria disto tudo. É certo que os perfumes e maquilhagem da grande marcas são, geralmente, geridos em sistema de licenciamento e são independentes da casa de alta costura em si. Mas hoje em dia é cada vez mais comum um acerto de passo entre si para que todas as iterações da marca apresentem uma imagem coesa. Se Parisienne é certamente um passo na direcção certa, os perfumes Yves Saint Laurent actuais ainda têm de evoluir muito para fazer justiça ao legado do criador e ao bom trabalho que Stefano Pilati actualmente está a fazer.

E francamente, não arranjavam uma francesa para o anúncio?

haven’t I seen you somewhere before?


Revista Edit Mag, Outubro 2009*


Revista Elle UK, Novembro 2009

Haverá falta de inspiração nas ilhas britânicas? Anyway, o chapéu de couro estilo aviador da colecção Outono/Inverno de Felipe Oliveira Baptista parece ser o acessório marcante da estação...

* Comprei este primeiro número e tiro o meu chapéu a este projecto dedicado ao design português!

lavoura

Being a woman is worse than being a farmer there is so much harvesting and crop spraying to be done: legs to be waxed, underarms shaved, eyebrows plucked, feet pumiced, skin exfoliated and moisturized, spots cleansed, roots dyed, eyelashes tinted, nails filed, cellulite massaged, stomach muscles exercised. The whole performance is so highly tuned you only need to neglect it for a few days for the whole thing to go to seed.

O Diário de Bridget Jones, de Helen Fielding

E pagar isto tudo?! Hoje experimentei fazer as contas às minhas despesas mensais (depilação, massagem e ginásio) e bimestrais (cabeleireiro, threading e pedicure) e deu-me € 150 por mês, ou € 100 se eu dispensar a massagem. Isto sem o custo dos cosméticos...

algumas boas razões para ver gossip girl


1. Blair Waldorf


2. Blair Waldorf


3. Blair Waldorf


4. Chuck Bass


5. Chuck Bass


6. Chuck Bass


7. Os diálogos:

Blair:
I took the test. I'm not pregnant.
Serena:
Aah! oh, my gosh! Are you kidding me?
Blair:
Aah!
Serena:
Oh, I am so happy. I would have had no idea what to wear to a paternity hearing.


E se não tiverem tempo para ver ao fim de semana... sempre podem comprar o DVD na FNAC (€ 39,99), na Play (€ 16,99) ou na Amazon UK (£ 10,98). You know you love me, XOXO.

separados à nascença


Pulseira Bente Tres by Celestina, € 1,329.81.


Pulseiras Petra by Mango, € 19 cada.

strung out in heavens high, hitting an all-time low

Meio por acaso apanhei ontem na Fox Life uns episódios da série Ashes to Ashes, que basicamente é sobre uma detective da polícia britânica que leva um tiro em 2008 e acorda em 1981. A série é gira ao recriar todo o ambiente da Inglaterra anos 80 com um toque surreal e grande química entre a detective Alex Drake e o inspector "velha guarda" Gene Hunt. E não esquecer as visões com o David Bowie vestido de palhaço como no vídeo da canção Ashes to Ashes. Uma espécie de Dempsey & Makepeace com ácido à mistura...

Interessante, interessante é ver como o visual de Alex não destoaria nos dias de hoje, dado o revivalismo dos anos 80 que é grande tendência da estação. Até a sombra de olhos azul...


E nem mencionemos o facto de a minha própria vida às vezes parecer que eu deslizei por um buraco atrás de um coelho branco e fui parar a um universo alternativo. O dia de ontem, por exemplo. Não foi mau, foi péssimo. Não foi estranho, foi surreal.

dreamspinning


Pormenor da écharpe Narciss de Erdem.


Cardume de carpas japonesas.

história da mulher que não conseguia parar de fazer compras

Na quinta-feira fui ao Colombo às compras. Porque me apetecia, ora essa. Meteu-se-me na cabeça ir à Zara porque desde os saldos - quando comprei três vestidos a € 9,90 cada um - nunca mais lá tinha entrado. Comprei:

i) uma marinniere, que andava para comprar uma desde que vi o Coco Avant Chanel. Baratíssima, em algodão bio e made in Portugal...


ii) uns sapatos pretos que, curiosamente, vim a descobrir que são uma espécie de irmãos bastardos destes Christian Louboutin, mas por 5% do preço. Só que em vez de cabedal são camurça, e as tachas são bem mais discretas.




iii) um cinto largo mas bastante confortável porque é feito de uma data de elásticos presos com tachas (eu sei, é um bocado difícil de visualizar).

E nem falemos da minha ida à H&M do Grandella na semana passada. Digamos que os antidepressivos não me tiram propriamente a vontade de fazer compras. Nem podiam. A diferença é que agora já não me sinto tão culpada depois de gastar dinheiro.

É como a história da acne. Passei anos a ler artigos de dermatologistas que mandavam atirar fora os espelhos de aumentar para não mexer na cara, e a pensar: bah, que falta de autocontrolo! até ser capaz de reconhecer que eu era uma dessas pessoas. E atirei fora o espelho de aumentar.

O problema é que não posso propriamente atirar fora o cartão Multibanco.

scarlett johanssen, a culpa é toda tua


Estava mesmo a ver. As tais calças assentavam-me mal, de meter medo ao susto. Em compensação, a saia de cabedal preto, a tal que a Scarlett veste qual mulher fatal no catálogo da Mango, foi uma grande compra. Com uma camisa branca é perfeita para arrasar no escritório. Não é mini como parece no anúncio: a mim fica-me exactamente pelo joelho. E como tem umas bandas elásticas nos lados da cintura, é bem confortável.


Escandalosamente confortáveis são também estes botins, tão lindos, tão lindos, que andei a rondar as lojas da Mango por mais de três semanas até que eles chegassem. Altos, vertiginosos - como eu gosto! - mas com a sola muito bem estruturada, dão um andar super seguro.

oops

Hoje vesti umas calças de ganga, que para minha grande surpresa me estavam apertadas. Estranho. Eu tenho sensivelmente o mesmo peso desde os quinze anos... Das três uma:

a) As calças encolheram;

b) Estou como as meninas do anúncio do Activia*;

c) O Paxil está a fazer-me engordar.

* Eu até praticamente só como iogurte natural Activia... mas isso é porque eu só gosto de iogurte natural, e o Activia é dos poucos que fica devidamente cremoso!

ode a umas botas que nunca terei

Conheci-as na capa da Elle UK de Setembro, nas pernas da Lindsay Lohan. Eram umas Christian Louboutin. Claro. Percorri as lojas online, e nada. Apenas a versão ankle boot, que já de si custava para aí uns € 700.


Passados uns tempos, descobri-as envergadas por Madonna no videoclip da canção Celebration. Bitch maldita que aos 50 anos consegue usar botas over the knee sem meter medo ao susto.


Obviamente, apesar de custarem € 1.496 as botas esgotaram no Net-a-Porter.

PS: Caso queiram chorar mais um bocado, o vestido que a Madonna usa no vídeo é Balmain.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...