Lancôme Visionnaire [não negue à primeira, nem à segunda, uma ciência que desconhece]

Sempre fui bastante céptica em relação às promessas miraculosas e anúncios Photoshopados que enchem regularmente as secções de beleza das revistas, por diversas ordens de razões:

(i) desde a adolescência que tenho pele oleosa/mista/sensível e tendência para borbulhas e pontos negros, mas nada do outro mundo. Nunca perdi horas de sono a pensar nisso nem fiquei com marcas ou outras sequelas. E também percebi por volta dos vinte anos que a minha pele era e ia ser oleosa para sempre, que nenhum creme a iria modificar, e que todas aquelas coisas purificantes e matificantes e etc. e tal que estão em 90% das linhas cosméticas para peles oleosas, só pioravam o problema porque a minha pele, sentindo-se nua e agredida depois de levar com decapante industrial em cima, defendia-se produzindo ainda mais óleo...

(ii) há cerca de cinco anos apanhei um susto sério porque nunca tinha sofrido de varicela em criança, e a minha prima C. pegou-me. Aquilo foi-me maioritariamente para a cara e mal pude sair de casa fui a correr a um dermatologista que me curou a cara cheia de marcas vermelhas com (a) água micelar Bioderma, (b) protector solar Anthelios XL Fluido 50+, (c) um creminho regenerador chamado Endocare e (d) uma bisnaga de creme retinol de farmácia que custou para aí três euros e só se colocava nas marcas (que por essa altura já tinham sarado e pigmentado) apenas à noite. Passados três meses estava como nova. Nunca mais deixei de usar a água Bioderma e protector solar todos os dias.

Muito como resultado destas experiências o meu regime para o rosto é um bocadinho minimalista embora precise frequentemente de trocar de hidratante na mudança de estação. Prefiro usar os produtos de tratamento mais activos à noite, e de manhã limitar-me a hidratante, protector solar e base. Quando os primeiros artigos sobre o sérum Visionnaire da Lancôme surgiram nas revistas em Agosto passado, achei-os interessantes o suficiente para investigar melhor o produto.

Os senhores da Lancôme ao menos não tentam vender o extracto concentrado do néctar de uma flor rara que só surge uma vez em cada século nas montanhas do Shangri-La, mas um produto baseado em estudos científicos, com patentes e tudo. Com efeito, o Visionnaire tem como ingrediente activo uma percentagem de 4% de uma molécula chamada LR 2412, que segundo dizem consegue penetrar mais fundo nas camadas da epiderme e desencadear melhorias em termos de textura, rugas, pontos negros, e uniformização do tom de pele.

A dada altura algures em Outubro, o Visionnaire apareceu na Sephora numa "edição especial" em embalagem de 30ml (creio que agora já só têm a de 50ml) e calhou de ser num dia em que a Sephora estava com 20% de desconto por isso não foi nem tarde nem cedo, comprei e comecei a usar.

E passado uma semana parei de usar porque me tinha aparecido uma pequena erupção no queixo e eu não tinha a certeza se não seria do produto.

Em Janeiro tentei usá-lo outra vez e parei outra vez passado uma semana porque me tinha aparecido outra pequena erupção  no queixo e eu já tinha quase a certeza que seria do produto.

Mas fiquei cismada, porque nunca na minha vida fiz uma reacção alérgica a um produto de maquilhagem ou cosmética.

E como sou teimosa, há coisa de um mês decidi-me ou vai ou racha! e voltei a usar o Visionnaire. Desta vez experimentei começar uma semana a usar dia sim dia não, e depois progredir para cinco dias por semana (não aplico no dia em que faço exfoliação nem no dia em que faço máscara hidratante). Não faço a menor ideia de como explicar isto, mas desta vez nada de reacções. E passadas duas semanas, comecei a notar diferenças. Falando muito francamente: um belo dia sentei-me em frente ao espelho e apercebi-me que os meus pontos negros estavam muito mais fáceis de extrair que habitualmente. Não só saiu quase tudo, como passada mais uma semana poucos voltaram. Escusado será dizer que estou muito impressionada. Creio que isto faz uma ligeira acção exfoliante por via química mas já tinha usado outros produtos com o mesmo princípio sem ter resultados destes. O único que chegou perto foi o Sérum 7 da Boots (que tem, reconheço, a vantagem de custar metade do preço) mas o Visionnaire tem um efeito muito mais imediato.

O Visionnaire é um sérum de textura leve e fácil de espalhar. Creio que as peles secas ou normais conseguirão usá-lo antes do creme de dia, eu prefiro mesmo aplicar à noite. O efeito do desaparecimento miraculoso dos pontos negros foi o primeiro que notei - às vezes até fico a olhar para o meu nariz ao espelho, meio espantada porque não o via tão lisinho desde os meus doze anos - mas com quase um mês de utilização noto também uma certa melhoria na luminosidade da pele, e duas marcas de pigmentação que tinha no queixo há dois meses parecem estar a desaparecer mais depressa que o habitual.

Ou seja, estive quase a pôr este produto completamente de parte e acabei por gostar dele. E ainda hoje não percebo a história daquelas reacções no queixo. Ou foi uma coincidência estranha, ou talvez o Visionnaire não funcionasse bem com o hidratante que eu estava a usar na altura. Agora uso o DayWear Plus da Estée Lauder (o boião para pele normal ou mista), um hidratante que aliás sempre apreciei, e os dois parecem dar-se bem um com o outro. Enfim, parece-me que a lição a retirar disto é que não só não há duas peles iguais, como uma mesma pele pode ter necessidades e reacções completamente diferentes de dia para dia...

Ingredientes: Aqua/Water, Cyclohexasiloxane, Glycerin, Alcohol Denat., C12-15 Alkyl Benzoate, Sodium Tetrahydrojasmonate, Dipropylene Glycol, Polysilicone-11, Dimethicone, Bis-PEG/PPG-16/16 PEG/PPG-16/16 Dimethicone, Polymethyl Methacrylate, Ammonium Polyacryldimethyltauramide / Ammonium, Polyacryloyldimethyl Taurate, CI 77891/Titanium Dioxide, Mica, Sodium Hyaluronate, Hydroxyethylcellulose, Phenoxyethanol, Adenosine, Argilla/Magnesium Aluminum Silicate, Dimethiconol, Caprylic/Capric Triglyceride, Disodium EDTA, Tetrahydrojasmonic Acid, Citronellol, Inulin Lauryl Carbamate, Parfum/Fragrance

11 comentários :

  1. E agora sou eu quem diz: que post fantástico. Do início ao fim. Agora estou a experimentar o Genifique, também Lancôme. Mas depois, quem sabe não tento este.
    Fiquei curiosa, obrigada pela review.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thank you! Porque realmente tinha de contar a história do princípio ao fim :D

      Eliminar
  2. Bem, que historia!! Realmente eu sou um pouco ceptica tambem quanto a esses produtos, nunca fazem bem o efeito, mas uau!


    http://placequotehere.blogspot.pt/2012/05/look-like-girl-act-like-lady.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois! Eu própria nem sei bem o que pensar, mas enquanto resultar, resulta!

      Eliminar
  3. ainda bem que gostaste do produto da kiko, eu realmente noto imensa diferença e acho q pelo preço vale msm a pena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já nem acreditava em produtos matificantes até descobrir este! Grande achado, obrigada :D

      Eliminar
  4. Eu experimentei e não gostei, mas a verdade é que experimentei apenas uma embalagem teste de 5ml... O mais promissor neste sérum é que a Lancome diz conseguir os mesmos efeitos do tal creme de bisnaga de 3€ que tu sabes, mas sem os efeitos secundários da utilização massiva desse tipo de ácido all-over the face... o que assim, cientificamente falando, é coisa para tirar o sono com a emoção a muitos Dermatologistas! Adorei o post, e confesso que até fiquei tentada em aproveitar os 20% da Sephora que tenho até amanhã para ir buscar um full size, afinal os meus 25 anos já precisam de algo que impeça as tais rugas de expressão de se instalarem! BTW, também sou fã do Endocare, ando há imenso tempo para fazer um post sobre ele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, o problema das amostras é que mal dão para uma semana e um produto destes só com 2/3 semanas de uso é que tem resultados. Comparado com os retinóis (e eu também já usei Ystheal) realmente é um produto muito mais suave e portanto menos susceptível de ter contra-reacções (embora eu ainda hoje não perceba porque fiz duas vezes aparente reacção, e depois deixei de fazer).

      O Endocare salvou-me a vida... nem imagines como eu tinha a cara!

      Eliminar
  5. Realmente muitos produtos não podem ser aplicados todos os dias na pele já que a pele não reage bem. Tive uma experiência semelhante com um produto da Bioderma. É uma relação amor-ódio haha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, eu já pensava que era paranóica mas pelos visto não! Mas desde que a minha pele passou a "aceitar" o produto, tem sido uma maravilha :-)

      Eliminar
  6. Olá!
    Aconteceu-me exactamente o mesmo. Tentei usar por duas vezes (em diferentes alturas) e das duas vezes fiquei com uma borbulha na bochecha que demorou p lá de um mês a passar porque n era daquelas borbulhas inflamadas mas daquelas secas e grandes. Um horror. Das duas vezes aconteceu-me o mesmo por isso tive a certeza de que era do creme e n voltei a dar uma terceira tentativa.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...