os Maias tinham razão?

Não me refiro naturalmente aos Maias de Eça de Queirós, mas aos Maias que previram o fim do mundo para o ano de 2012. Porque depois de passar os olhos por páginas de fotografias do Met Ball deste ano, eu só conseguia pensar, OMG as miúdas do Go Fug Yourself vão ter material para um mês inteiro. Não percebo a aparente ausência de tema, a estranha obsessão por lamés, dourados, plumas e lantejoulas que contagiou boa parte das senhoras - o tema não era a Broadway nem o Moulin Rouge, pois não? Não? Bem me pareceu - e bem podem chamar-lhe homenagem a Elsa Schiaparelli mas aquela garra de lagosta no vestido da Anna Wintour mais fazia parecer que a senhora foi atacada por um alien. E as capas, claro que depois da Gwyneth em Tom Ford nos Óscares algumas criaturas iluminadas resolveram aparecer de capa e claro, sairam-se mal. Enfim. Por isso em vez de estar aqui a entreter-vos com um desfile de misérias vou deixar-vos com... três mulheres de negro.


Rooney Mara em Givenchy Couture. Para mim é o único vestido que conseguiu acertar na tendência transparências, vencendo o duelo a três com Beyoncé e Marion Cotillard. Assenta de uma forma perfeita, e tem aquela mistura de delicado com lúgubre que marcou a última colecção da Givenchy. E depois esta miúda tem uma silhueta e um rosta absolutamente extraordinários. Às vezes parece uma musa do Modigliani regressada à vida.




Cate Blanchett em Alexander McQueen. Já esta senhora foi uma das poucas que conseguiu usar plumas sem ser praticamente sufocada pelas ditas. Para mais, adorei o cabelo apanhado mas com volume, as jóias simples e a maquilhagem suave. Tal como a imortal rainha elfa Galadriel que encarna na saga O Senhor dos Anéis, Cate tem uma luminosidade própria e uma pele absolutamente perfeita e natural. Inveja...


Mary-Kate Olsen em The Row. Ficam desde já avisados que guardarei esta fotografia religiosamente no disco rígido, para mostrar a toda e qualquer pessoa que me tente convencer do sentido de estilo das irmãs Olsen. Tenho dito.

Claramente, o Met já não é o que era. Faz falta, pelo menos, Anna Dello Russo com um ovo em cima da cabeça.

8 comentários :

  1. Gostei mt do 1º vestido, do último nem um bocadinho :/

    STYLE TRACES
    ST FACEBOOK PAGE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D O susto que a MK me pregou quando eu vi a foto pela primeira vez...

      Eliminar
  2. Eu ontem quase que tinha mini enfartes cada vez que via as actualizações da Vogue... Quando vi a Coco Rocha até me engasguei, aquele cabelo rosa foi um flop total, e o conjuntinho barbie também não ajudou. Para mim safaram-se 2 ou 3. Foi muito mediocre...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então agarra-te bem à cadeira: o conjunto amarelo da Coco Rocha era Givenchy vintage e pertenceu à Elizabeth Taylor, ela comprou-o no leilão de roupas no final do ano passado. Moral da história: nunca tentes imitar a Liz se não tens estofo para isso!

      Eliminar
  3. A Mary Kate tinha ar de sem-abrigo que surpreendentemente se encontra ali sem saber bem porquê. Eu gostei da Emma Stone porque ela tem sempre ar de quem se está a divertir brutalmente e porque o Lanvin tinha umas flores lindas, apesar de não gostar muito de onde o vestido arma e o vestido da Diana Argon tinha uma cor linda!

    Beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Emma tem sempre um sorriso tão alegre! O vestido é bonito mas concordo contigo. Talvez se tivesse um palminho a mais de bainha...

      Eliminar
  4. Adorei o post e a forma como abordaste a gala. Comentários mordazes e certeiros.

    ResponderEliminar
  5. realmente não percebo o fascínio com as Olsen...Que look pavoroso!
    Apesar de não gostar muito do vestido, a Cate Blanchett é fabulosa.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...