help me, get my feet on these shoes!

 

Então é assim: estes sapatos aparecem no catálogo da Mango em salmão, preto e branco, mas por enquanto só aparecem nas lojas e na loja online em salmão e preto... e eu queria-os em branco! Ainda por cima são stock tão recente que o localizador de artigos da loja online não funciona! Alguém já viu estes sapatos na cor branca numa Mango de Lisboa? Antecipadamente grata!

Update: mistério... na loja online vista em PC continuam a aparecer apenas em salmão e preto, mas na app iPad estão disponíveis em branco! Logo, fiz a encomenda através da app e a mesma foi processada com a maior das naturalidades! A ver se os sapatos me aparecem à porta ou não...

scarf print

Mas por que raio me vem à cabeça falar de estampados de Primavera num dia em que eu finalmente podia usar as galochas Hunter que comprei em Outubro passado? Ah, não perguntem. Mas hoje quando vi estas fotos da Blair com um vestido scarf print da Zara, soube que tinha feito uma óptima compra. Eu explico...





Vestidos Zara


Vestidos Lanidor € 89,95

E que óptima compra fiz eu? Deixem-me explicar... lembram-se que algures em Dezembro passado a Lanidor fez um evento na loja da Avenida da Liberdade onde toda a roupa estava a 50% e ainda davam um vale equivalente a 20% ao valor gasto para descontar na colecção de Primavera/Verão? Pois é, lá fui eu e miraculosamente consegui comprar um fato de três peças que andava a namorar há dois meses, a metade do preço, e ainda fiquei com um vale de trinta e oito euros para a nova colecção.

Mas... aproximava-se o fim da respectiva validade (31 de Março) e eu não encontrava nada na Lanidor que gostasse o suficiente para gastar o vale! E de repente esta semana entrei na loja, estava cheia de peças novas do lookbook (que ainda nem sequer estão na loja online) e apaixonei-me pelo vestido da direita, que tem um corte super simples para deixar o padrão brilhar como deve ser. E o melhor foi quando cheguei à caixa e ainda me adicionaram mais um vale virtual por acumulação de pontos no Cartão Lanidor... trouxe o vestido por trinta euros!

...e depois começou a chover e agora só o posso estrear daqui a uns dias. D'oh!

mais perto do céu (mais longe da bancarrota)

É verdade que tenho algumas críticas a fazer à loja online da Zilian. No entanto, quando os senhores em questão acabam de lançar uma secção outlet carregadinha de modelos que eram e continuam a ser apetitosos, a preços bem mais saudáveis para a carteira... temos de reconhecer o esforço!

automatique for the people [guerlain shine automatique]

Lembram-se do Rouge Automatique da Guerlain? este ano vai ganhar um mano em formato glossy: o Shine Automatique!


Sou grande fã do Rouge Automatique original (tenho três) mas provavelmente vou passar ao lado do Shine Automatique a não ser que seja mesmo bom, a ponto de me fazer engolir estas palavras que escrevo!

Porquê? Porque eu gosto dos meus batons e glosses com pigmentação, mesmo quando têm alguma transparência. E o Rouge Automatique já de si é um baton de textura maravilhosa, quase como um lipbalm, com uma ligeira transparência que permite dosear a cor desde um stain mais ligeiro a uma pigmentação total. Isso torna-o um baton muito versátil e fácil de usar. Não me parece que o Shine Automatique consiga melhorar a fórmula já existente, e provavelmente vai ter muito menos pigmentação.

E com isto cheguei mas é à conclusão que preciso de publicar aqui uns swatches dos meus Rouge Automatique para ilustrar o que acabei de escrever. Até logo.

[DIY] neon dreams

Inspirada por diversos DIY que vi ultimamente, resolvi experimentar fazer um colar neon tendo por base bijutaria comprada nos chineses e alguns vernizes que tinha em casa. O resultado não ficou nada mal para uma primeira tentativa:


A base do projecto foi este colar que me custou apenas € 5 e ainda traz os brincos a combinar. Depois foi só escolher as cores e mãos à obra...


É preciso ter mão segura a pintar para não borrar os pontinhos, mas não é muito diferente de pintar as unhas! O truque é manter o pincel bem vertical em relação às pedrinhas que vamos pintando, para ficar uma "pinta" perfeita. Já as pedras ovais precisaram de duas camadas para ficar uniforme, mas nada de mais. No final ainda voltei a passar verniz incolor sobre as pedrinhas todas para fixar e dar brilho!


Entretanto aqui ficam mais alguns DIY com resultados bem diferentes para vos inspirar! Se calhar ainda compro uma lata de spray fluorescente e experimento o primeiro...

ellis faas (again)

Hoje trago-vos mais umas fotos com produtos Ellis Faas, entretanto juntei ao meu arsenal mais uma sombra da marca, a Creamy Eyes E105! É um castanho suave perfeito para uma maquilhagem nude e ao usá-la reparei numa coisa interessante: ao contrário da sombra Milky Eyes de que vos falei aqui, consigo aplicar a Creamy Eyes directamente com o aplicador na pálpebra o que torna o processo muito mais fácil! Mas ainda assim uso o pincel 235 para sombra em creme da Sephora, para esbater a sombra na linha da pálpebra móvel.

A propósito, a sombra iluminador que estou a usar tanto nesta foto, como nas fotos da entrada anterior sobre a maquilhagem Ellis Faas, é a Chanel Illusion d'Ombre na cor 82 Emerveillé. Aqui estou a usar a Illusion d'Ombre no canto interior e na arcada da sobrancelha, a Creamy Eyes E105 na pálpebra móvel, máscara nas pestanas superiores e corrector na pálpebra inferior.


Devo dizer que fiquei bastante contente com estas fotos, acho que nunca tinha conseguido uma definição tão boa. Pelos vistos estou finalmente a apanhar o jeito ao modo macro! Ah, e já agora reparem no ar super natural da pálpebra inferior. Estou a usar o corrector da Ellis Faas de que vos tinha falado anteriormente. Gosto mesmo. Sabem aqueles maquilhadores que dizem, "ah, é só passar corrector nas zonas que precisam e podem dispensar a base, e tal" e nós ficamos sempre a pensar que isso é impossível porque se vai notar a linha de distinção entre o corrector e a pele, por muito bem esbatido que esteja? Pois, com este corrector da Ellis Faas conseguem fazer isso, o corrector parece que se funde na pele e fica invisível!


Para saber mais sobre o modo de aplicação dos produtos Ellis Faas podem ver este vídeo das Pixiwoo com uma maquilhagem integralmente feita com produtos da marca:



this is not a film star


Cate Blanchett na capa da revista Intelligent Life, sem um pingo de Photoshop. Quantas estrelas de hoje se atreveriam a tal?

A Pipoca Mais Doce by Inocos


...e como a melhor das carteiras sempre depende da mão bem cuidada que a carrega, depois da entrada quase pornográfica sobre as carteiras Bimba y Lola vem mesmo a calhar falar-vos dos vernizes A Pipoca Mais Doce by Inocos, resultantes da colaboração da blogger Pipoca com a marca nacional de vernizes Inocos! É uma colecção de cores bem doces adoráveis, perfeita para complementar os tons brancos, neons e pastel deste Verão.

Os vernizes da Pipoca custam cerca de e 3,50 e já estão à venda na loja Bazaar Chiado e ainda por todo o país, nos pontos de venda que se encontram aqui enumerados. Eu nem me consigo decidir...

bimba y lola: primary + pastel classics

Esta Primavera as carteiras da Bimba y Lola estão, simplesmente, de cair para o lado e morrer!

As carteiras de linhas simples e cores vivas ou pastel estão em alta nesta temporada, e são clássicos em que podemos investir sem medo. A Prada apresentou-nos no seu desfile de Primavera/Verão 2012 carteiras em tons de vermelho e verde vivos, mas também beges e cores suaves como o rosa bebé, o azul celeste e o verde menta. Já a Louis Vuitton acaba de lançar a mítica carteira Sofia Coppola em duas novas cores perfeitas para a estação quente: coral e azul água.

Dito isto, quem vê a colecção da Bimba y Lola, especialmente a linha denominada BUFALO, sabe que temos vencedores na categoria de qualidade a preços mais razoáveis... uma destas há-de ser minha, mas provavelmente só nos saldos. E escolher? Decisões, decisões...





Elvive Arginina Resist X3


Lembram-se do grande evento para o qual fui convidada pela L'Oréal Paris? Chegou a hora de vos falar da minha experiência com a linha Arginina Resist X3 da Elvive... está prestes a chegar a Portugal e é composta por champô, amaciador, máscara e spray de tratamento. Embora destinada a cabelos frágeis com tendência para a queda, foi criada a pensar no equilíbrio perfeito entre nutrição e não “pesar” no cabelo.

Então como é que isto funciona?

Vamos lá a ver: Todos já ouvimos falar da queratina, componente essencial da pele, unhas e cabelos. A queratina é uma proteína, e portanto tem um peso molecular considerável que dificilmente penetra em profundidade nos poros do cabelo. Ou seja: a maioria dos tratamentos capilares contendo queratina como ingrediente principal, apenas conseguem actuar à superfície. A queratina é composta por dezasseis aminoácidos, sendo que um deles é a arginina. A arginina constitui cerca de 9% do total molecular da queratina, constituindo o catalisador que une os restantes aminoácidos para criar uma molécula que é a base de um cabelo resistente, saudável e brilhante. A arginina, como todos os aminoácidos e proteínas componentes do corpo humano, existe naturalmente em todos nós, porém os seus níveis variam conforme a genética, o stress, a nutrição e até a hora do dia… Aqui entram os senhores da L’Oréal Paris que resolveram fazer da arginina a estrela da sua nova linha da Elvive.

O método:

1. A arginina tem o menor peso molecular entre os aminoácidos que compõem a queratina, e portanto é capaz de penetrar em profundidade e actuar no bolbo capilar e na raiz;

2. A arginina tem uma carga eléctrica duplamente positiva, e como tal é atraída exactamente para as zonas com maiores estragos, porque estas têm cargas eléctricas negativas. Ou seja: o cabelo estragado “atrai” a quantidade exactamente necessária para se reparar…

3. Os níveis de arginina no cabelo vão crescendo com a utilização continuada da linha.

O resultado:

1. Favorecimento da microcirculação;

2. Optimização da troca de nutrientes;

3. Nutrição acrescida ao nível do bolbo;

4. Fortalecimento da raiz;

5. Reestruturação da fibra capilar.

O produto-estrela da linha é o spray, que deve ser aplicado de manhã e à noite. O spray tem 1,5% de arginina e constitui um tratamento fortificante que se aplica no couro cabeludo sem passar por água, fazendo uma ligeira massagem. Tem uma pequena percentagem de álcool, destinado a actuar como vasodilatador ajudando à penetração da substância principal (quem tem couro cabeludo sensível deverá fazer um teste de aplicação antes de começar a utilizar o produto, mas eu não tenho tido qualquer problema).


A minha opinião: Quando me aplicaram o champô, amaciador e spray no evento de apresentação, notei logo que o cabelo estava com mais corpo e leveza, como se tivesse um pouquinho mais de lift ao nível das raízes. Claro que o cabelo tinha sido secado profissionalmente com brushing, portanto reservei uma opinião definitiva para o teste final de aplicação dos produtos em ambiente controlado, i.e., o meu boudoir. Porquê? Porque eu sou uma das pessoas mais incompetentes do mundo a nível de perícia capilar. Todos os cabeleireiros que já puseram as mãozinhas nesta melena levam sempre o disclaimer: eu não sei secar o cabelo com escovas, e ele é tão fino e liso que só vai para onde quer. Portanto façam-me um corte que se consiga secar em cinco minutos e sair porta fora s.f.f.!


Outro facto curioso é que o meu cabelo tem um ciclo de crescimento muito rápido, por isso está sempre a cair-me cabelo com a lavagem. Vêem os cabelinhos espetados nesta foto? Não é cabelo estragado, é o cabelo "novo" que vai sempre crescendo e por isso nunca está totalmente do mesmo comprimento! Esta abundância (que aliás se manifestava noutras capilaridades até que me levou a fazer depilação laser) chegava, aliás, a um pico no Outono, em que eu meio devido à "queda da folha" meio por descargo de consciência faço sempre uma cura de duas embalagens de Inneov Massa Capilar...


Ora, após algumas utilizações destes produtos, realmente nota-se que o cabelo que fica no ralo da banheira (a imagem não é poética, mas há que chamar as coisas pelos nomes) é em quantidade razoavelmente menor. A sensação de maior volume e leveza mantém-se, e - agora vem o mais importante - o cabelo mantém a leveza e o penteado no segundo dia! Conforme já tive oportunidade de escrever, eu lavo o cabelo dia sim dia não para evitar que, sentindo-se agredido, o couro cabeludo reaja aumentando a produção de óleo. A desvantagem é que às vezes no segundo dia, acordo com "jeitos" no cabelo que tenho de resolver apesar da minha falta de... jeito em matéria capilar! Nos últimos tempos acontecia-me muito, o que provavelmente se devia ao facto do Moisture Miracle da Aussie, perfeito para recuperar o meu cabelo depois do Verão, ser já demasiado rico para esta altura do ano. Mas com estes produtos da L'Oréal o cabelo mantém-se leve e solto. Estou a gostar.

Disclaimer: produtos oferecidos pela marca.

splash!


Lembram-se daquela sensação fresquinha de passar água de colónia a seguir ao banho, que tão agradável é no Verão? E de comprar aquelas garrafas de litro de colónia quando íamos a Espanha? Esse hábito tão tradicional ganhou uma nova vida quando Marc Jacobs lançou os primeiros aromas Splash em 2006. Os gigantescos frascos de 300ml das colónias Splash têm uma razão de ser muito simples: destinam-se a ser usados no tempo quente, a refrescar corpo e mente em dias de calor sem nos sufocar em perfume!


As colónias Splash têm sido um êxito, e desde o primeiro lançamento em 2006 cada estação tem visto novos lançamentos em edições limitadas. Para a Primavera/Verão de 2012 temos a Tropical Collection, inspirada em oásis e ilhas tropicais, que inclui os aromas Rain, Hibiscus e Kumquat. E para quem no passado se sentiu intimidado pelos tais frascos gigantescos, este ano a colecção vem embalada num novo formato de 100ml.

Rain: reedição de um dos aromas da colecção de 2006, back by popular demand. Inclui notas de relva fresca, morangos silvestres, tangerina, flor de maracujá e orquídea, com uma base de musgo e almíscares.

Kumquat: como o nome indica (o kumquat é uma espécie tropical de tangerina), aroma cítrico com notas de polpa de tangerina, bergamota, casca de laranja, jasmim e orquídea tigre, com uma base de cedro.

Hibiscus: inspirado pela flor das ilhas polinésias, inclui hibisco, tiaré e peónia rosa, com uma base de almíscar, madeira e vetiver.

Uma história da colecção Splash:

2006: Rain, Grass, Cotton (Spring Collection), Ivy, Amber, Violet (Autumn Collection)

2007: Orange, Cucumber


2008: Basil, Pear, Grapefruit (Sorbet Collection), Fig, Gardenia

2009: Lemon


2010: Apple, Biscotti, Pomegranate (Patisserie Collection)



2011: Curaçao, Ginger, Cranberry (Cocktail Collection)

2012: Rain, Hibiscus, Kumquat (Tropical Collection)

Eu cá por mim, irei passar pela perfumaria mais próxima para experimentar o Rain, o tal que é uma reedição e sobre o qual li grandes elogios e sempre quis experimentar! Cheira-me que será a única Rain que apanharei nos próximos tempos (OMG, que piada... seca).

our love was not meant to be

Carteira Gucci 1970, € 1790 @ Net-a-Porter ou já ali ao lado na Av. Liberdade...

Passo todos os dias por esta carteira na montra da Gucci. O modelo chama-se 1970 e existe noutras cores, mas a preta transpira estilo e sofisticação. Se acham que na foto é bonita, esperem até a ver ao vivo. O cabedal é a coisa mais macia que eu já vi. Infelizmente, e de forma mais ou menos inspirada, o nome da carteira é relativamente aproximado ao preço da mesma. *grande suspiro*

the gentlewoman #5


O quinto número da revista The Gentlewoman traz-nos Christy Turlington na capa emoldurada em fuchsia, anunciando a Primavera que chegou hoje... por dentro a revista continua a ter verdadeira substância e aliás cada vez mais, pois constato com agrado que já tem praticamente o dobro do tamanho das revistas #2 e #3! Desde que descobri a The Gentlewoman no seu terceiro número sou leitora fiel, o que não é difícil pois a revista é semestral. Por outro lado, os meus receios sobre uma eventual dificuldade em encontrá-la revelaram-se infundados. Entre a papelaria do El Corte Inglès, as papelarias Tema ou a Bertrand do Chiado, encontra-se sempre se procurarmos na altura certa. Aliás, até comprei online o segundo número da revista pelo que para completar a colecção só me falta o primeiro... infelizmente deve ter tido uma tiragem bastante limitada e quando aparece no eBay, é a preços escandalosos. Tenho pena, pois a figura de capa era a Phoebe Philo e a entrevista deve ser bem interessante.


Neste número temos, entre outros, um artigo fantástico sobre Tilda Swinton, uma entrevista com Sinead O'Connor e ainda ficamos a conhecer alguém com um dos empregos mais invejáveis do mundo: Bali Barrett, a Directora Criativa das Sedas na Hermès...


... e ainda um editorial sobre viagens em jactos privados que consegue não ser insensivelmente snob. OK, talvez seja ligeiramente snob mas fá-lo de um modo cheio de estilo.

catrice


Pelos vistos 2012 está a bombar no que toca à chegada de novas marcas de maquilhagem ao mercado nacional! E desta vez é a Catrice, uma marca alemã do segmento budget, que chega em exclusivo às lojas Well's.

Depois de ler a notícia, acabei por passar ontem pela Well's do Vasco da Gama para espreitar o expositor. Para já não trouxe nada, mas fiquei muito bem impressionada, especialmente com as sombras e os vernizes.

Aliás, em menos de cinco minutos a olhar para o expositor encontrei logo um mano do famoso Chanel Peridot: é a cor 840 Genius in a Bottle. Ora vejam lá se não é igualzinho:



Fiquei igualmente muito interessada nas paletas de sombras e acho que uma destas em breve vem morar comigo...



ellis faas


Já há algum tempo que vinha lendo nos blogs de beleza estrangeiros sobre a marca de maquilhagem Ellis Faas, que tem o nome da sua criadora, maquilhadora  de renome no circuito internacional. "Descoberta" após uma colaboração numa produção fotográfica de Mario Testino para a L'Uomo Vogue, nos últimos anos Ellis Faas tem trabalhado em desfiles e produções editoriais com os grandes nomes da moda, e em 2009 lançou a sua própria marca de maquilhagem.


Ellis destaca-se por gostar de trabalhar os produtos com os dedos, e a sua experiência prática levou-a a criar uma linha de maquilhagem onde praticamente todos os produtos podem ser aplicados directamente do tubo e esbatidos com o menor esforço possível. Assim nasceram as "balas" que abrigam todos os produtos de maquilhagem da marca, desde batom a sombra passando pela base, e tendo como única excepção o pó!


Há alguns meses, aproveitando uma promoção na loja online Ellis Faas (que envia para todo o mundo) comprei um conjunto de batom, sombra em creme e máscara de pestanas para testar... Gostei bastante e foi com muito agrado que descobri recentemente que a marca está à venda na nova loja SKINLIFE by Dennis & Patrick no Chiado! Aliás, foi com muito, imenso agrado que soube da abertura desta loja e ainda mais depois de a visitar este Sábado e ser atendida com imensa simpatia e conhecimento pelos proprietários! Fica prometida uma entrada só sobre a Skinlife, mas hoje vou deixar aqui umas reviews dos produtos que tenho da Ellis Faas para poderem ter uma ideia geral sobre a marca.

Como já tinha referido acima, todas as embalagens da Ellis Faas são em formato de "bala" prateada com aplicadores que variam conforme o tipo e a textura do produto. A única excepção é a base, que vem numa "bala" de diâmetro maior, e o pó que vem numa caixinha redonda.

Os produtos que eu tenho da Ellis Faas são:

- Batom Creamy Lips na cor L102 (vermelho profundo)

- Sombra Milky Eyes na cor E204 (verde musgo)

- Máscara de pestanas na cor E401 (preto)

(sendo que estes três constituíam uma promoção chamada Autumn Set que comprei na loja online da marca por um preço especial)

- Corrector na cor S204 (que já comprei na Skinlife!)

E agora algumas fotos, porque uma imagem vale mais que mil palavras:


As três cores, fotografadas em ângulos diferentes para apanhar o carácter glossy do batom e os reflexos da sombra.


O batom, fotografado com e sem flash. É uma cor muito rica e cremosa, que no entanto tem uma certa transparência que lhe confere leveza. Devido à sua textura cremosa é possível esbatê-lo até ser quase uma lip stain, ou então carregar na cor, caso em que esta fica mais profunda e glossy. Neste último caso é melhor usar lápis delineador; na foto estou a usar o Stylo Lèvres Waterproof da Peggy Sage na cor Violine.


A sombra de olhos. É um verde muito bonito que fica lindo em qualquer tom de olhos castanhos. A textura é um bocadinho difícil de trabalhar exclusivamente com o aplicador; costumo usar o pincel 235 para sombra em creme da Sephora (da linha roxa). Em termos de cor e permanência, posso dizer que está entre as três melhores sombras em creme que já usei, e olhem que sou muito, mas muito esquisita com este género de sombra (as outras duas são a Aqua Eyes da Make Up Forever e a Illusion d'Ombre da Chanel). Eu tenho pele mista/oleosa e qualquer sombra me "escorrega" das pálpebras sem primer, mas esta já me durou das nove da manhã às dez da noite!


Os aplicadores da sombra e do batom. No caso dos batons, as outras linhas disponíveis - Milky Lips e Glazed Lips, com texturas mais transparentes e fluidas - têm aplicadores em pincel e não em esponja como o Creamy Lips. Nas sombras, pelo que sei tanto as Creamy Eyes como as Light Eyes têm também aplicadores em pincel. Especialmente no caso das sombras, é recomendado limpar o aplicador com um algodão embebido em desmaquilhante após cada utilização, senão os restos no pincel secam e bloqueiam a saída do produto.

Não tirei fotos do corrector, mas gostei mesmo muito do toque e textura do produto. A minha pele, sendo mista/oleosa e às vezes sensível, é particularmente caprichosa quanto a encontrar a textura certa: se é demasiado cremoso desliza ou fica oleoso; se é líquido não cobre; se é demasiado compacto, não espalha e forma "placas". Apesar de ser um corrector líquido com um método de aplicação muito semelhante ao do Touche Éclat, o corrector da Ellis Faas tem uma cobertura média muito natural, e passado cerca de um minuto da aplicação parece que "fixa" tornando-se praticamente imperceptível. Muito bom mesmo!


A marca dispõe de dois sistemas de organização destinados a manter as "balas" arrumadinhas e sempre à mão. O primeiro é este cilindro de transporte que leva seis "balas" mais a base (a "bala" maior no centro) e na tampa leva o pó!


O segundo, super original mas talvez mais direccionado para profissionais (ou não) é o sistema dos clips ilustrado de forma magnífica por esta imagem! Essencialmente, vão-se comprando pequenos clips que seguram as "balas" e vão encaixando uns nos outros até formar uma espécie de faixa ou cinto... digamos que a semelhança com isto não é coincidência:


Mas a verdade é que, conforme bem vêem no slogan MAKE UP NOT WAR patente na imagem que abre esta entrada, a única "guerra" de Ellis Faas é a angariação de fundos para a organização War Child, dedicada a ajudar crianças e jovens vítimas de conflitos armados. Para este efeito, a marca instituiu um programa de retorno de "balas" usadas, que em seguida serão entregues a artistas e utilizadas como matéria-prima na criação de obras de arte que serão leiloadas e o produto da venda doado à War Child.

É, em suma, uma marca da qual estou a gostar bastante, e cujos preços não destoam da média das marcas de perfumaria a que estamos habituadas. Para quem está interessado, recomendo vivamente a leitura da tag sobre a marca Ellis Faas no blog The Non Blonde, onde encontram descrições detalhadas de vários produtos!

rusalka [as sereias não nadam só no mar]








Fotografia: Veronica Kurnosova | Maquilhagem: Xenia Markevitch | Modelo: Olga Moskvina
© Aicanariel

Não tenho grande contexto para estas imagens, nem acho que precise dele. Descobri uma delas algures num blog de moda e utilizei a função de busca por imagens semelhantes do Google Image Search (acreditem, um dos maiores e mais úteis mistérios da humanidade) para encontrar a publicação original num blog russo. Pelo que percebi da tradução online é uma produção fotográfica freelance; o blog é da própria modelo que aparece nas fotografias.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...