meet me tomorrow @ Open Up Your Closet!

Malta! Amanhã, dia 30 de Junho, estarei presente pela terceira vez numa edição do Open Up Your Closet n'A Outra Face da Lua, loja da Av. Almirante Reis, 94A (entre as estações de Metro de Arroios e Anjos, quase em frente à Portugália).

Encontro-me entre as pessoas cheias de estilo mas altamente práticas que vão estar lá a esvaziar os seus armários. Desta vez quero mesmo esvaziar o charriot e os preços são de saldo com imensas peças de Primavera/Verão!


A loja estará aberta das 10:00 às 19:30 e terei muito gosto em encontrar-vos por lá.

Nota: durante o evento apenas podemos aceitar pagamentos em dinheiro. Num raio de 100m da loja existem duas caixas Multibanco

mas porquê?!

Faz hoje uma semana que a Topshop entrou em saldos e apressei-me a encomendar esta carteira que andava a namorar há umas semanas, e que desceu de £48 para £25. Chegou hoje e não desilude, é tal e qual como na foto. O cabedal nas partes em prata tem uma adorável textura meio envelhecida, é suficientemente grande para fazer as vezes de day bag mas suficientemente pequena para se lhe tirar a alça amovível e ficar uma oversized clutch.

STRIPE Metallic Clutch @ Topshop

Infelizmente estas sandálias que tinham descido de £80 para £40 devem apanhar o avião de volta para Inglaterra... o modelo é lindíssimo, porém mesmo o 36 fica-me largo no tornozelo e como é por aí que a sandália se prende, fico como a Leonor no soneto do Camões que ia "fermosa e não segura". Não vale a pena, a não ser que já conheça qual o número que calço numa determinada marca, é inglório tentar comprar sapatos online, ficam-me quase sempre grandes e/ou largos.

LEVITATE Sport Heeled Sandals @ Topshop
 
Ainda vou fazer uma "prova dos nove" hoje em casa como deve ser mas desconfio que nem uma visitinha ao sapateiro as salva... o que significa que daqui a uns dias estarei a contar-vos como funciona o serviço de devoluções da Topshop!

pincéis Real Techniques



Os bons pincéis de maquilhagem são ferramentas essenciais para criar qualquer look, dos mais naturais aos mais elaborados. Pensava eu que já conhecia a maioria das marcas de relevo quando no espaço de uma semana e picos, surgiram na minha lista de leitura nada mais nada menos que três referências à marca Real Techniques. E quando me apercebi que a marca é uma criação da maquilhadora Samantha Chapman das irmãs Pixiwoo, cujo canal sigo fielmente no YouTube, quase que dei um carolo a mim própria. Ora os pincéis têm um conceito interessante, críticas geralmente favoráveis e um preço muito simpático. Uma mulher não é de ferro, e lá foram dois ou três para a wishlist, em especial o Stippling Brush que foi o primeiro  a dar nas vistas e a motivar a minha pesquisa sobre a marca! É possível comprar esta marca em várias lojas online mas como vou a Londres no Outono, vou esperar para fazer as minhas comprinhas na Boots! Sempre posso ver antes de comprar, e a Boots está sempre, mas sempre a fazer uma promoção ou a dar um vale de desconto... Para ler mais sobre estes pincéis:


Por incrível que pareça, graças à Strawberry Blonde andava também a rondar um blush em creme da GOSH que passados uns dias surgiu referenciado pela Mia do Make Down... o Universo parece que sincroniza quando se trata de mulheres e maquilhagem!

team Ravenna


Tenho de admitir que fui ver o filme A Branca de Neve e o Caçador puramente porque achei fascinantes as imagens de Charlize Theron como a Rainha Má. Nessa vertente, não saí desiludida, porque a actriz consegue uma óptima interpretação e o guarda-roupa está muito inspirado.


Nesta versão do conto clássico dos Irmãos Grimm, a Rainha Má chama-se Ravenna. E mesmo o seu vestido de casamento prenuncia algo de inquietante ao incluir uma estrutura que faz lembrar ossos...


Os ossos continuam presentes como elemento de design neste vestido que incorpora caveiras de corvos (corvo = raven, Ravenna, get it?) e jóias que lembram garras e mais ossos!


Acho que isto é suposto ser um banho de leite. Não traz nada ao enredo mas é uma cena fantástica em termos visuais.


E mais um vestido que aparenta quase ser perigoso para quem o usa. Um bocadinho como o Trono de Ferro d'A Guerra dos Tronos (que aquilo deve picar se a pessoa não usa uma almofadita...)


Infelizmente a Charlize e o seu guarda-roupa são mesmo as únicas coisas que se aproveitam no filme. O enredo é extremamente previsível e a Kristen Stewart continua sem saber representar. Para mais, fiquei um bocadinho chateada ao ver uma sequência de cerca de cinco minutos a meio do filme, que é descaradamente copiada decalcada do filme de animação japonesa Princesa Mononoke. Devido ao êxito do filme fala-se em fazer uma sequela, mas acho que sem a personagem da Rainha Má um tal filme seria uma grande seca...

[YSL news] Hedi Slimane, desta vez foi à risca


Eu já tinha lido a notícia ontem no Fashionista, mas entretanto a mesma desapareceu e voltou a aparecer e eu achei que tinha sido um rumor não confirmado. Mas hoje a mesma notícia/rumor aparece no Women's Wear Daily e aparentemente foi confirmada por fontes oficiais a este jornal de moda. E eu fiquei de tal modo em pé de guerra que demorei o dobro do tempo normal a escrever esta entrada, porque as minhas mãos teclavam a uma velocidade tão estonteante que me estavam a sair as palavras todas trocadas.

Começando pelo princípio: surgiu ontem a notícia que Hedi Slimane pretendia fazer mudar o nome da casa Yves Saint Laurent apenas para Saint Laurent. Eu não gostei. Não gostei nada. Admito que seja uma reacção visceral. A Yves Saint Laurent e o logótipo YSL são para mim o arquétipo da moda e do estilo parisienses. Entre as minhas primeiras recordações de infância contam-se os batons da minha Mãe nas embalagens douradas com o YSL (há um fuchsia que me recordo como se fosse ontem... não é por acaso que o meu primeiro Rouge Pur Couture foi exactamente essa cor). Por outro lado, de um ponto de vista puramente comercial pareceu-me má ideia pois nos últimos anos a marca tem desenvolvido uma estratégia em que as linhas do Y são subtilmente incorporadas no design das carteiras, e tirar o Y do nome da casa era mandar esse trabalho todo por água abaixo!


Entretanto, com a aparente confirmação oficial surgiram mais alguns detalhes que me sossegaram um pouco. Segue infra a tradução do que está agora noticiado no Fashionista (a fonte oficial da informação é o Women's Wear Daily mas infelizmente o acesso é por assinatura):

Um porta-voz da Yves Saint Laurent confirmou ao WWD que Slimane planeia mudar o nome da casa para Saint Laurent Paris. E isso não é tudo. A inspiração de Slimane para a reinvenção da casa marca supostamente vem de 1966, quando a empresa lançou a sua linha de pronto-a-vestir sob o nome Saint Laurent Rive Gauche. Slimane pretende utilizar as fontes e o grafismo dessa época para a nova imagem da marca. No entanto, o nome Yves, bem como o icónico logótipo YSL, não irão desaparecer completamente. O nome completo Yves Saint Laurent continuará a ser utilizado para "fins institucionais" e o logótipo permanecerá o mesmo. A nova marca deverá ser introduzida com as colecções Primavera/Verão de 2013, as primeiras sob a batuta de Hedi Slimane.

Bom, Hedi mon cher, vamos a ver. Porque se o que queres é inspirar-te nisto, estou 100% a teu lado:

Betty Catroux, Yves Saint Laurent e Loulou de la Falaise, abertura da primeira boutique YSL Rive Gauche em Londres, 1969

Ficamos à espera dos próximos desenvolvimentos...

Parfums Christian Dior


Não é exagero nenhum confessar que quase tive uma apoplexia quando entrei na Sephora do Colombo - na qual não punha os pés há mais de nove meses... - e dei de caras com este corner dos perfumes Dior. Quer dizer, isto é como largar o Keith Richards de pára-quedas na Colômbia. Estes lindos frasquinhos contêm praticamente todos os perfumes Dior incluindo os clássicos como o Miss Dior original, o Diorella, o Diorissimo, enfim, é uma festa para os sentidos e os apreciadores de perfume. Mas é um desperdício que com todos estes testers, os tais perfumes clássicos não estejam disponíveis para venda, embora em compensação tenhamos três variedades de Miss Dior Chérie e cinco variedades de J'Adore... Ainda assim vale a pena a visita, não só para experimentar os clássicos Dior como também para folhear o livro sobre a casa Dior que está disponível para consulta.

Céline | Resort 2013

@ Vogue.com

Está visto que apenas Phoebe Philo conseguiria acordar-me do profundo estado de aborrecimento em que a moda me tem deixado recentemente! Este casaco é amor à primeira vista e creio que nos próximos tempos irei fazer uma visitinha à minha querida modista das peles para averiguar de quanto é o "tombo" para mandar fazer uma coisa inspirada...

Ellis Faas | Creamy Eyes


A Ellis Faas lançou seis novos tons da sua sombra Creamy Eyes: Navy Blue (E113), Bordeaux Red (E114), Purple (E115), Lilac (E116), Mint Green (E117), Light Blue (E118) e Yellow Ochre (E119). Fui espreitá-las à Skinlife e acabei por trazer a Lilac, e ainda um baton Glazed Lips na cor L307. Aproveitei para fazer uns swatches do baton e das três sombras que já tenho...

Dr. Alkaitis @ SkinLife

Fiz recentemente uma visita à Skinlife para espreitar as novas cores das Creamy Eyes da marca Ellis Faas, e claro que para além de uma sombra numa linda cor lavanda trouxe ainda um baton Glazed Lips na cor coral perfeita... Fiquei ainda a conhecer a nova marca de cosmética disponível na Skinlife, a linha Dr. Alkaitis da qual trouxe umas amostras generosas. Costumo guardar as amostras para férias e viagens, mas como se trata de uma linha orgânica e portanto sem conservantes, achei melhor usá-las logo. Trouxe uma amostra do Day Cream, do Eye Cream, do Soothing Gel e do Purifying Facial Cleanser que me duraram cerca de uma semana.


A linha foi criada pelo Dr. Saulius Anthony Alkaitis, um cientista com uma grande carreira na área da química. Diz a história que a mulher do Dr. Alkaitis estava sempre a mostrar-lhe produtos de cosmética para ele ver a composição do produto e lhe dar a sua opinião. Invariavelmente ele respondia sempre à mulher, hmm eu se fosse a ti não usava isso... Até que um belo dia o Dr. Alkaitis decidiu criar ele próprio uma linha de cosméticos para a mulher deixar de lhe chagar o juízo de uma vez por todas para que a sua amada pudesse finalmente usar uma linha de cosméticos feitos a partir de ingredientes puros e saudáveis. Por onde se vê, mais uma vez e sempre, que por detrás de um grande homem está sempre uma grande mulher.

Anyway: esta é uma linha simples e despretenciosa, composta por apenas nove produtos. Os produtos são 100% orgânicos, certificados como "food grade quality", ou seja, tão naturais que se podem comer - não, não provei... - e contêm unicamente ingredientes de origem vegetal colhidos no seu estado selvagem de forma ética e sustentada (wildcrafting). As embalagens são todas em plástico opaco com sistema pump permitindo que os produtos se conservem hermeticamente selados no seu interior.

Um breve parêntese para esclarecer que não sou propriamente fundamentalista dos produtos naturais versus químicos. Nos últimos anos temos assistido a alguns pseudo-surtos de pânico relativamente a determinados ingredientes - ora é o alumínio nos desodorizantes, ora os sulfatos, ora os parabenos - normalmente propagados pelos media que citam e descontextualizam estudos mais ou menos científicos e tomam a nuvem por Juno (porque é isso que vende). Eu sou uma pessoa muito prática e a minha opinião é que cada ser humano é diferente e tem de se conhecer a si próprio. Conheço uma pessoa que é mesmo alérgica a parabenos e, inclusive, é alérgica ao pigmento indigo e praticamente não pode vestir roupas de cor azul. Eu própria sou intolerante à maioria dos exfoliantes baseados em acção química (que curiosamente são os mais recomendados para a minha pele sensível e oleosa) e só consigo usar os clássicos de grãozinhos. E o meu cabelo adora silicones, mas a minha pele não os suporta. Portanto a minha filosofia resume-se a aplicar para crer.

Depois de tudo isto, a verdade é que fiquei muito, mas muito agradavelmente impressionada com os produtos que experimentei desta linha. Para já, cheira tudo maravilhosamente - e a minha memória olfactiva diz-me até que é um aroma familiar mas não o consigo localizar.

O Purifying Facial Cleanser é um gel de consistência espessa cor de mel que faz espuma com água. Usa-se uma quantidade muito pequena e deixa a pele limpa e suave.

Já o Day Cream tem uma textura óptima, parece mousse e é absorvido muito rapidamente mas deixa uma sensação de hidratação e conforto na pele que eu nunca julgaria possível com uma textura tão leve!

O Eye Cream tem características muito semelhantes ao Day Cream, sendo igualmente muito suave e hidratante. Estes dois produtos são perfeitos para hidratar a pele sem a deixar gordurosa no tempo quente.

O Soothing Gel é quase um líquido que deixa uma maravilhosa sensação de frescura na pele, pois tem uma grande percentagem de aloe vera. Segundo a marca, pode substituir o hidratante para as peles oleosas, mas a minha não é assim tão oleosa e precisa mesmo do Day Cream! O Soothing Gel pode ainda ser usado em complemento aos outros produtos e como SOS para a pele irritada pelo sol, acne, depilação, etc.

Em suma, tive mesmo pena de ver as minhas amostras acabar. O meu hidratante de dia está quase no fim e estou um bocadinho tentada, ai estou... os preços não são muito baratos mas há por aí coisinhas muito mais caras que são 99% banha da cobra. E gostei. Gostei muito.

you're doing it right [H&M + Maison Martin Margiela]

no rain in Portugal, but tourists pour in


Boston Public Library | Vintage Travel Posters @ Flickr

Ah não chove? Não chove não! Turismo de Portugal, a pregar petas aos camones desde mil novecentos e troca o passo.

that's actually lovely. next, please?


Tenho a sensação que o meu Google Reader está a andar em círculos e estou há seis meses a ver as mesmas coisas. Daí que ultimamente o estaminé ande meio parado e esteja mais para os lados da maquilhagem e cosmética... A verdade é que mesmo em termos de compras, poucas peças entraram no meu armário desde os últimos saldos, e qualquer visita às lojas se torna frustrante. Encontrar o raio de um par de calças de corte direito é como ganhar o Euromilhões. Respeito profundamente as escolhas de cada pessoa e na verdade até gosto da maioria dos artigos que, por repetidos até à exaustão, escolhi para ilustrar esta entrada (se soubesse que aquela Candy azul bebé de fundo cobra era edição limitada, podem crer que a tinha comprado), mas até a nossa canção preferida se torna enervante depois de ouvida vinte vezes seguidas.

INGLOT: there's a new sheriff in town


Ontem fui à inauguração da nova loja da Inglot Cosmetics no Colombo (situa-se no piso 0, na antiga loja La Senza em frente à Parfois) e a minha primeira impressão é que a marca é tudo o que esperávamos, e mais. A variedade de cores é praticamente infinita e coloca até a MAC a um canto! Por outro lado os preços são muito convidativos o que coloca a marca num enquadramento perfeito quer para os maquilhadores profissionais, quer para as apaixonadas da maquilhagem. Existe um cartão cliente que dá benefícios e apesar de ter feito ficha de cliente não sei muito bem explicar-vos como funciona: ontem a confusão da abertura era tanta que as próprias assistentes de vendas ainda não sabiam bem explicar o sistema. Mas sei que nas minhas compras tive 10% de desconto nos primeiros 25 euros e 20% de desconto a partir desse montante, embora não saiba dizer se foi do cartão cliente, se era uma promoção de inauguração ou ambas as coisas!

Recebi como oferta de lançamento uma paleta vazia de cinco sombras e uma sombra mate azul turquesa, a Matte 371. A partir daí decidi fazer o resto da paleta com cores mais neutras, e curiosamente sem o fazer de propósito consegui trazer cinco sombras com cinco texturas diferentes (preço: € 6 cada, não sei o preço das paletas mas acho que a de cinco sombras custa cerca de € 6 também). Aqui está a paleta:


As paletas funcionam com um sistema magnético bastante forte! As sombras encaixam na paleta com ímanes, e a própria tampa segura-se com ímanes também. Requer um minuto ou dois de habituação, mas é bastante prática! E as sombras realmente têm uma pigmentação muito boa. Os swatches que vêem acima foram feitos no braço sem qualquer primer.


Já o Pure Pigment (preço: € 13) é o sonho de qualquer make up artist... as cores são uma maravilha, e vão desde iridiscentes a mates e até a tons praticamente fluorescentes! Trouxe duas cores: o 71 é um azul-pavão e o 85 é uma cor fantástica que parece verde e castanho ao mesmo tempo, um bocadinho como se fosse o Peridot da Chanel em versão sombra de olhos...


Os batons curiosamente não me atraíram muito... trouxe um Lip Paint na cor 58 (preço: € 11) que ainda não experimentei, mas pela textura do produto parece-me um daqueles inteligentes cruzamentos entre baton e gloss... trouxe ainda o já famoso Lip Pencil na cor 20 (preço: € 9,50), que podem ver em swatches bastante melhores que os meus no Make Up Blah! Trouxe ainda um Eyeliner Gel Matte na cor 74 (preço: € 11), na foto parece mais claro mas aplicado fixa um roxo beringela quase preto! E finalmente um pincel de blush, o 3P (preço: € 19,50), há que tempos que procurava um pincel biselado a um preço simpático! E fiquei tentada por vários pincéis de sombra... o pêlo é divinamente macio!


Este look é feito com a sombra DS 470 no canto interior e em todo o arco da sobrancelha, a sombra AMC Shine 09 na metade interior da pálpebra móvel, e a sombra Pearl 452 na metade exterior da pálpebra móvel. As sombras aplicam-se com facilidade e fundem-se muito bem! As minhas fotos infelizmente são sempre uma desgraça, mas a mistura das duas sombras dá um efeito bem giro. Apliquei ainda o Eyeliner Gel Matte 74, que me impressionou bastante pois estava habituada ao eyeliner gel da Bobbi Brown e este produto da Inglot tem uma textura muito mais macia e cremosa! Permite controlar melhor o risco e sobretudo a "vírgula" no canto exterior, que sempre me dá problemas... fazer um cat eye decente é o meu Vietname.

Moral da história: já deu para perceber que fiquei fã, não deu? Da próxima vez acho que vou fazer uma paleta de batons...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...