desaparecidos em combate #1


Onde se dá início a uma rubrica dedicada a catalogar e avaliar os produtos que vão deixando o meu "armazém" todos os meses... Os oito produtos do mês de Julho são um número um bocadinho acima da média, motivado pelo facto de eu ter seleccionado para "abate" vários frascos quase vazios que por ali andavam. Mas a verdade é que há coisas assim; quando se acaba um frasco, acabam-se logo dois ou três de seguida... num mês acabou-se-me o hidratante e o sérum, e creio que o protector solar e o gel de limpeza do rosto não me duram mais de uma semana!

Estée Lauder Daywear - Advanced Multi-Protection Anti-Oxidant SPF 15 Crème, Peles Normais a Mistas
Gostei bastante deste hidratante, que chegou ao fim mesmo na altura em que normalmente preciso de trocar de creme para uma textura mais leve pois a minha pele fica mais oleosa no Verão! Geralmente gosto muito da marca Estée Lauder e gostaria de experimentar as outras formulações do Daywear, como o BB Cream ou mesmo a fórmula mais fluida para peles mesmo oleosas, que vem em aplicador com pump. Com efeito, este creme tem o senão de ser apresentado em boião o que é sempre menos prático para viajar e/ou para conservar o produto em bom estado por mais tempo.
Buy Again? Talvez. Por agora estou a usar o hidratante da linha O2 D-biotic. Estes produtos foram descontinuados da Sephora no Verão passado e a loja fez uma promoção especial para os portadores de cartão Sephora Black: os três produtos da linha (hidratante rosto, hidratante olhos e leite desmaquilhante) por € 20! O preço original só do hidratante de rosto era € 40… Resultado: comprei dois conjuntos! Usei um no Verão passado e guardei os outros produtos fechados num local fresco e seco. Ainda estão bons! Os hidratantes são bastante suaves e básicos, exactamente o que a minha pele precisa para o Verão; já o desmaquilhante não é grande coisa, mas enfim, como eu uso sempre um produto de limpeza com água a seguir…

Clarins Mousse Exquise Auto-Bronzante a l’Huile de Mirabelle
O único autobronzeador que consigo usar sem virar leopardo! É um creme muito leve com uma textura que quase parece chantilly, mas apesar disso deixa uma sensação de grande hidratação na pele. Parece que não “seca”, mas não mancha de todo as roupas – de qualquer maneira, uso-o à noite e com roupa solta. Tem um cheirinho floral muito agradável. O boião foi comprado a meio do Verão de 2011 e como às vezes me esquecia de o usar, só o acabei este ano; o produto que restava não se deteriorou e continuou a deixar um glow dourado muito natural. Recomendaria este autobronzeador mesmo às peles mais pálidas, pela sua suavidade.
Buy Again? Sim! Mas provavelmente este ano já não compro outro…

Sisley Masque Éclat Express Nettoyant à L’Argile Rouge
Já vos falei dela aqui (nessa altura já o tubo estava “serrado” a meio e fechado com fita adesiva para a máscara não secar…) Comprei-a em Novembro e durou até ao final de Julho, com uma aplicação semanal. Vale bem cada cêntimo!
Buy Again? Sempre! Aliás já tinha comprado mais um tubo nas últimas promoções de 20%... não passo sem ela!

MAC Mineralize Volcanic Ash Exfoliator
Este exfoliante é óptimo. Pena ser edição limitada e só aparecer quando o rei faz anos! De momento encontra-se disponível nos balcões da MAC acompanhando a colecção Heavenly Creatures, por isso aproveitem!
Buy Again? Sim! Eu já comprei mais um tubo… mas como não contava que isto aparecesse outra vez por cá, tinha entretanto comprado um Seven Day Scrub Cream da Clinique, por isso vou gastar esse primeiro.

Schwarzkopf Gliss Ultimate Repair Serum
Um sérum leave in de textura bifásica, destinado a regenerar o cabelo estragado. Eu felizmente tenho bons cabelos, mas em complemento ao champô e amaciador ou máscara, gosto de aplicar um sérum nas pontas. Isto ajuda a que o meu cabelo se comporte um bocadinho melhor, pois é um cabelo liso com ocasionais comportamentos desviantes. Comprei este sérum no supermercado para experimentar uma textura mais leve e alternar com o Frederic Fekkai Silky Straight Ironless que normalmente uso. Moral da história: um desperdício de dinheiro. Isto não faz absolutamente nada. Acresce que tem um cheiro um bocadito estranho, embora normalmente eu não me importe com isso. O sérum da Frederic Fekkai é bem mais caro, mas não só resulta mesmo, como dura imenso… em termos de custo/benefício sai claramente a ganhar!
Buy Again? Não!

Haus of Gloi Lassi Pumpkin Butter
A Haus of Gloi é uma pequena empresa familiar norte-americana, dedicada ao fabrico artesanal de cremes, exfoliantes e óleos perfumados. Todos os produtos são vegan e feitos com ingredientes naturais, há edições limitadas e colecções sazonais de aromas e tudo tem um ar verdadeiramente apetitoso. Li muito sobre os produtos deles nos blogs de beleza que sigo, por isso um dia resolvi fazer uma pequena encomenda para experimentar. Ora isto foi no ano passado por isso eu não me lembro quanto paguei de portes, mas sei que não foi muito e que como a encomenda era pequena não parou na Alfândega (como devem imaginar, é mais fácil recordar os “rombos” na carteira que as compras que decorrem sem incidentes de maior). Comprei algumas amostras de produtos e uma Pumpkin Butter, que é um creme hidratante super rico feito à base de manteiga de karité e óleo de sementes de abóbora (daí o nome). O aroma que escolhi só costuma estar disponível na Primavera e chama-se Lassi, com notas de manga, flor de laranjeira e chá verde. Uma absoluta maravilha. O aroma era fantástico e a textura era de chorar por mais, uma suavidade incrível. Gostei tanto do produto que acabei por ir “guardando” (isto também vos acontece?) e como o aroma era mais primaveril, não o usei uma série de meses e só acabei o boião agora…
Buy Again? Sim! Deixem-me só acabar a dúzia de Body Butters da Body Shop que tenho em casa…

Vichy Démaquillant Waterproof Yeux Sensibles
Comprei este desmaquilhante meio “na desportiva” na primeira vez que a Vichy fez promoções em Janeiro/Fevereiro. Veio a revelar-se um dos melhores desmaquilhantes de olhos que já usei! Tira tudo praticamente numa passagem, não deixa a pele oleosa, e é especialmente indicado para olhos sensíveis e pessoas com tendência para a queda de cílios. Acresce que é igualmente perfeito para desmaquilhar a boca quando usamos batons mates ou que “mancham”, deixando os lábios suaves e sem qualquer mau gosto.
Buy Again? Sem dúvida. Deixem-me só acabar os três frascos de óleo desmaquilhante da Lancôme e da YSL que tenho em casa… (do you see a pattern here?)

Lancôme Visionnaire
Já vos falei do Visionnaire aqui portanto não vou alongar-me muito mais. A embalagem de 30ml do sérum durou cerca de 4/5 meses, com aplicações uma vez por dia e cinco dias por semana. Se os efeitos são muito satisfatórios, a duração do produto também. Acresce que a embalagem é relativamente fácil de “desmontar” para chegar aos últimos resquícios do sérum…
Buy Again? Definitivamente, e para a próxima compro uma embalagem de 50ml!

Chanel Coco Noir


Tenho a dizer que não sou nada fã desta moda moderna de dar aos perfumes novos nomes que são variações de perfumes já existentes, mesmo quando têm pouco ou nada a ver um com o outro. Dito isto, vou ser fútil e dizer que o frasco já foi meio caminho andado para ser amor à primeira vista, e quando li a descrição do perfume fiquei louca de todo. O próximo lançamento da Chanel chama-se Coco Noir e chega depois do Verão. Será um perfume de tendência oriental com notas de bergamota, toranja, laranja, jasmim, rosa, gerânio, patchouli, fava tonka, baunilha, sândalo, incenso e almíscar. Esperamos ardentemente que o interior deste frasquinho venha a ser tão elegante como o seu exterior...

the bad site awards: Adolfo Dominguez


Creio que já referi aqui uma vez ou duas ou mil que sou um bocadinho fundamentalista no que toca a calças. Gosto de coisas simples e de bom corte, o que nesta idade de estampados, pregas e cortes afunilados facilmente cria desespero. Se comprar dois pares de calças por ano, já é sorte. Nos saldos da Adolfo Dominguez encontrei umas calças exactamente como gosto, e com a vantagem adicional de existirem em bege e em castanho escuro. Como só tinham o 36 em castanho escuro foi essas que trouxe, e ao chegar ao escritório fui ver a loja online da marca para tentar comprar o 36 em bege. 

Ora na loja online efectivamente têm o 36 em stock... agora conseguir comprá-las? Abri o site no Google Chrome, fiz o processo de compra todo e recusou-me o cartão de crédito, depois deu erro e pendurou completamente quando tentei o Paypal. Cancelei tudo, tentei através do Internet Explorer e fez a mesmíssima coisa. O site funciona muito com flash e aquilo pendura por tudo e por nada, estou quase a completar a compra e de repente todos os botões do ecrã deixam de funcionar. Resultado: nada de calças e uma grande neura. Meus caros senhores, ponham os olhos na loja online da Zara e depois falamos.

wish


Em vários locais do Sul da China, as impressionantes paisagens conhecidas como Danxia pintam as colinas como aguarelas... Estes rochedos são compostos de arenito e foram criados exactamente como os desenhos em areia dentro de garrafas; pela acumulação de areias de diferentes cores, ao longo de milhões de anos...

Chanel Fleur de Lotus


Ora aqui está uma boa razão para vigiar as Sephoras & Cia. desse país: não sei se aparece por cá, mas espero ardentemente que sim, a mini colecção Fleur de Lotus da Chanel! Estou de olho nela especialmente pela nova cor da sombra em creme Illusion d'Ombre, um verde-água magnífico chamado Riviere. Mas o blush na cor Fleur de Lotus seria igualmente tentador... se eu não tivesse já meia gaveta cheia de blushes! Podem ver a colecção completa na Temptalia.

 

beauty is in the details #1

© Gucci


Aquela malfadada esquina podia ser o começo de um poema de Bocage mas é, apenas e infelizmente, o nome que eu pus à loja da Gucci por onde passo quase todos os dias. Pronto, vamos lá fazer terapia publicando fotos de coisas bonitas que não podemos comprar.

they tried to make me shop the sales, but I said no, no, no...


Depois de visitar três Zaras (as duas da Rua Augusta mais a da Rua Garrett) à hora de almoço, creio que posso dizer com todo o fundamento que os saldos de Verão desta marca são a coisinha mais deprimente que já vi nos últimos tempos. Assim os desafios sem compras não têm sequer graça...

Helmut, is that you?

T-Shirt Mango | Fotografia: © Helmut Newton, Vogue Paris, 1975
As coisas que se descobrem a viajar pelas internetes... uma das mais icónicas imagens da moda do Século XX, o Le Smoking de Yves Saint Laurent fotografado pela objectiva de Helmut Newton, foi parar a uma T-shirt que actualmente está a € 6,99 nos saldos da Mango!

A questão é especialmente irónica dados os vários casos recentes de fotos e/ou ilustrações de bloggers que foram parar a tops e T-shirts na grande distribuição, sem qualquer pedido de autorização e/ou protecção dos direitos de autor. Pelos vistos também acontece aos grandes! Não é cópia, é homenagem dirão eles...

MAC Heavenly Creatures | Volcanic Ash Exfoliator is BACK!


Já se encontra disponível nos balcões da MAC a mais recente colecção da marca, a Heavenly Creatures, que se centra nos pós Mineralize e conta com inspiração intergaláctica para as cores e nomes dos produtos. Eu até gosto dos pós e blushes Mineralize, mas por muito bonitos que sejam, bem, a dada altura parecem-me todos mais ou menos iguais! Por isso não sinto necessidade de ter mais um. Já as sombras Mineralize são igualmente bonitas mas às vezes o acabamento "atrapalha" a aplicação, porque aquilo é um turbilhão de quatro ou cinco cores e temos de passar o pincel na sombra com precisão milimétrica para apanhar a cor que queremos.


 O que me deixou mesmo em pulgas nesta colecção é que ela traz uma mini linha de skincare associada... na qual se inclui o meu adorado Volcanic Ash Exfoliator! Trata-se de um produto de edição limitada (esta é a terceira vez que a MAC o produz) e já sobre ele aqui tinha falado nos idos de 2010! O Volcanic Ash e o clássico 7 Day Scrub Cream da Clinique são os únicos exfoliantes que tocam a minha cara, disso podem ter a certeza. Por isso lá vou eu alegremente comprar mais um tubo. E por aqui me fico. Mas ao menos podemos sempre admirar as imagens da colecção! Podem encontrar no blog Temptalia imagens, swatches e descrições detalhadas de todos os produtos.



SPACE... the final frontier...

(desculpem, não resisti)

art deco + Dita Von Teese


Sabia que a diva do burlesco Dita Von Teese estava a desenvolver uma linha de maquilhagem em parceria com a marca alemã Art Deco - em Portugal, um exclusivo das perfumarias Douglas - mas não estava com grandes esperanças que a mesma aparecesse por estes lados! Aliás, ainda na semana passada andei a rondar o expositor da Douglas e nada. Claro que quando ontem li no Make Up Blah que a Maria já tinha encontrado a linha na Douglas do Norteshopping, não resisti a dar um pulinho ao Vasco da Gama para ver se por Lisboa também temos sorte. E voilá! Lá está a linha completa em todo o seu esplendor. Mas atenção que está num expositor especial à parte. Não façam como eu que estava quase para ir perguntar a uma assistente, quando o expositor estava mesmo atrás de mim!

Para mim os produtos-estrela desta colaboração são mesmo os batons. A Maria tinha toda a razão: pigmentação perfeita, e as cores! As cores! Existem seis cores de batom mate aveludado, o Art Couture Lipstick Velvet, e uma cor de batom líquido efeito vinil, o Lip Laquer (muito semelhante ao Rouge Allure La Laque da Chanel).


As cores são, realmente, todas absolutamente maravilhosas e clássicas... estes swatches são meio marados (eu pintei a mão quase toda e saí da loja para tirar fotos com o iPhone, a luz natural do Vasco da Gama veio mesmo a calhar) mas dá para ver os tons lindos e a textura mate mas não seca.


Estão ainda disponíveis todos os restantes produtos da linha Dita Von Teese Classics, desde o delineador em gel às paletas de sombras. Eu realmente sou mesmo despistada, porque só ontem é que percebi que as sombras da Art Deco são assim pequeninas porque é suposto encaixarem em paletas personalizáveis! Neste caso em particular, tanto o pó compacto como as sombras - há seis sombras mate e seis sombras acetinadas - parecem absolutamente perfeitas para as meninas que têm a tez clara como a Dita! Uma colaboração muito bem feita e fiel ao espírito da sua musa inspiradora.

desintoCHICação


Ia eu no Alfa Pendular um dia destes quando calhei de levantar os olhos para os ecrãs de TV (que passam programação antiga da RTP) e deparei-me com esta pérola, desintochicação - que obviamente é um erro de escrita da palavra desintoxicação - naquele programa irritante em que o Diogo Infante nos tentava enfiar o Acordo Ortográfico pelas goelas abaixo. Achei hilariante porque é mais ou menos o que eu ando a tentar implementar em termos pessoais.

Não tenho armários a abarrotar, não estou na bancarrota, mas claramente já tenho mais do que preciso. Este facto, conjugado com a vaga sensação de tédio que tenho sentido quer relativamente à blogosfera, quer relativamente à imprensa de moda (já quase não compro revistas), levou-me a  decidir implementar alguma organização adicional nas minhas coisas. Aquela agendinha Moleskine que vos mostrei outro dia destina-se, principalmente, a anotar gastos e despesas; não vou parar a frio, mas limitar e programar as despesas. Não sou nem nunca serei uma minimalista, gosto de ter e usar  coisas bonitas, mas digamos que vou tentar fazer uns rombos valentes nos meus stocks de batons, sombras de olhos e body butters antes de comprar mais, e roupa e acessórios não deverão ser compras de impulso. Depois de dez anos de vida profissional e com algum trial and error, sei o que gosto e o que me fica bem, e consegui construir um bom guarda-roupa para (quase) todas as ocasiões. Talvez este ligeiro aborrecimento que sinto pela moda seja da estação que não aquece nem arrefece, talvez seja resultado do facto de já não sentir tanta necessidade de comprar (pois, a não ser que seja baton vermelho). Portanto vou transformar este ennui numa coisa positiva e, quem sabe, desencantar do fundo do armário alguns tesouros esquecidos ao mesmo tempo que poupo uns tostões. A ver vamos.

Sisley [nobody does it better]


Esta história começa em meados de Novembro do ano passado, quando me desloquei à Sephora do Chiado para comprar uma nova máscara de argila. Tinha acabado uma embalagem da REN Invisible Pores Detox Mask e apesar de não desgostar, também não gostei o suficiente para comprar outra vez. Estava eu um bocadinho sem saber o que comprar (já usei as máscaras de argila da Clarins e da Lancôme, e também não me impressionaram) quando uma assistente da Sisley me desviou e começou a falar-me da Masque Eclat Express (€ 70,20) com argila vermelha. Eu normalmente nem sou assim muito influenciável e até fujo das assistentes como o Diabo da cruz, mas daquela vez tive um feeling. E continuei a ter um feeling quando ela me apresentou também a Masque Creme A La Rose Noire (€ 93,60), uma máscara hidratante que (claro!) era perfeita para usar depois da máscara de argila.

Bom. A verdade é que a Sephora estava numa daquelas semanas de 20% e eu devia estar com vontade de gastar dinheiro, porque comprei as duas máscaras. E posso dizer-vos que foram as minhas melhores compras em muito tempo. Porque claramente ambos estes produtos se enquadram na categoria OH MEU DEUS, ISTO É TÃO CARO, MAS OH MEU DEUS, ISTO É TÃO BOM. Tenho-as usado semanalmente desde então e só agora é que a Masque Eclat está a chegar ao fim (a embalagem já está aberta com uma tesoura e embrulhada em fita adesiva para alcançar os últimos resquícios de produto) e a Masque A La Rose Noire deve estar para aí a metade da embalagem, portanto há que admitir que os produtos são caros, mas duram.

Mais simples que isto não há: depois de lavar a cara, aplico uma camada finíssima da Masque Eclat e deixo estar cinco minutos, depois retiro com água e aplico a Masque A La Rose Noire no rosto todo (incluindo contorno dos olhos e pescoço), digamos que aplico como se fosse um hidratante mas numa camada um pouco mais generosa. Na embalagem diz para retirar ao fim de quinze minutos mas eu, seguindo uma dica da tal (abençoada) assistente da Sisley, deixo ficar a noite toda.

E o efeito? Oh, o efeito! A pele de manhã está visivelmente hidratada e com um ar saudável e luminoso. Aliás, se tenho uma borbulhita ou outra estas máscaras parecem diminuir e acalmar as irritações!

Se mais prova precisava, tive-a na semana passada quando saí às 02:00 da manhã de uma reunião que durou onze horas e me arrastei penosamente para casa. Ora, era dia de fazer as máscaras e por cansada que estivesse, não renunciei ao meu ritual. O resultado? De manhã, com apenas quatro horas de sono, eu parecia um ser humano normal e saudável, e não um extra da série The Walking Dead. A prova final? Ao fim do dia, nenhum dos meus pais me disse que parecia cansada ou que tinha olheiras!

Moral da história: Sisley, you're doing it right!

há uma linha que separa...

@ Pó de Diamante

Mal sabia eu quando encontrei esta imagem no blog Pó de Diamante da Mimi, que era o guia perfeito para conseguir a vírgula do cat eye!

Já por aqui mencionei uma vez ou duas que adoro cat eyes, mas fazê-los é o meu Vietname. Há dias em que a vírgula ao canto do olho pura e simplesmente não sai bem! Com os eyeliners em gel ainda me arranjo, mas nunca, nunca consegui fazer um risco de jeito com eyeliners tradicionais (frasquinho com pincel no aplicador) ou em caneta.

Até que um belo dia há dois anos, estava eu no departamento de beleza do Saks Fifth Avenue em Nova York... e sem saber bem como, saí de lá com a conta bancária uns quinhentos dólares mais leve (pois, o euro ainda estava em alta). Na América as assistentes das department stores têm poderes mágicos, podem ter a certeza. Mas a verdade é que foram belas compras e muito bem usadas, entre as quais se contava uma caneta Precision Liquid Liner da marca Le Métier de Beauté (apesar do nome, a marca é americana), porque a menina a utilizou numa maquilhagem de olhos da qual eu gostei imenso. Vai daí, eu regresso a Portugal, vou experimentando e apercebo-me que encontrei o Santo Graal dos eyeliners: por mais ensonada que eu estivesse de manhã, em duas passagens aquela maravilhosa canetinha deixava-me com uns cat eyes simples e perfeitos.

Claro que usei o eyeliner até o gastar, e na altura não se encontrava essa marca pela Europa portanto lá me resignei a voltar às minhas tentativas desastradas. A verdade é que há coisa de dois meses, a loja online de cosméticos inglesa Zuneta.com passou a vender Le Métier de Beauté, mas a marca que já de si é cara, por aqui custa o mesmo em euros que nos EUA em dólares. E o meu amado eyeliner custa... € 43,82. Ai! Que uma mulher não é feita de dinheiro.


E os dias passaram até que calhou ir à Wells espreitar o expositor da GOSH porque estava à procura de um blush em creme amoroso que vira noutros blogs de beleza. Na parte de cima do expositor encontravam-se em destaque umas canetas eyeliner e eu resolvi experimentar meio "na desportiva". Trata-se do Intense Eye Liner Pen e quando experimentei a cor 03 Brown decidi imediatamente trazê-lo pois fiquei apaixonada: é muito difícil encontrar um castanho assim tão escuro e intenso, que na minha opinião (e tendo em conta os meus tons de olhos e pele) às vezes fica melhor que certos pretos que ao fim do dia desbotam e acabam acinzentados...


Mas com este produto eu não precisava de me preocupar com isso! Não só o Intense Eye Liner Pen é super fácil de usar, como tem uma duração absolutamente extraordinária. Como podem ver pelas imagens de comparação, depois de doze horas de uso o eyeliner manteve-se inalterado sem esborratar ou perder cor. Fantástico! E só custa € 9,95. Confesso que como encontrei muito pouca informação sobre este produto na página da GOSH, receei que pudesse ser uma edição limitada e por isso fui comprar mais um para guardar fechadinho...



O Intense Eye Liner Pen existe em diversas cores (para além das que vêem nesta imagem, acho que existe também roxo) e está actualmente à venda nas lojas Well's. Recomendo muito mesmo!

Guerlain Rouge G L'Extrait


Há coisa de dois anos, a Chanel lançou um super-ultra-hiper-mega-fantástico baton em creme chamado Rouge Allure La Laque. Eu comprei a cor 75, um vermelho chamado Dragon (podem ver um swatch aqui), e imediatamente o declarei como o supra-sumo dos batons vermelhos. Impecável. Passado cerca de um ano apanhei outra cor em saldo, desta vez um nude cujo nome não me recordo... mas na altura não percebi que os Rouge Allure La Laque estavam em saldo porque diversas cores iam ser descontinuadas, e uma das vítimas foi o meu bem amado Dragon. A desgraça! A infâmia!

Aqui entra a Guerlain que, qual anjo da guarda, ouviu os nossos apelos e decidiu lançar no próximo Outono uma nova variação do seu mítico Rouge G: trata-se do Rouge G L'Extrait, que alia a conhecida embalagem do espelhinho com uma fórmula cremosa. Ao contrário do acabamento acetinado do Rouge Allure La Laque, o Rouge G L'Extrait é mate. Esperamos ardentemente que partilhe com o seu antecessor da Chanel o toque sedoso, a pigmentação intensa e a longa duração.


O Rouge G L'Extrait vai ser lançado em sete cores, uma para cada um dos pecados mortais, e claro que o vermelho faz uma aparição numa cor chamada M25 Colère, apropriadamente associada ao pecado da Ira, e que de certeza, certezinha é a cor que a Natalia Vodianova está a usar no anúncio. O Diabo bem pode vestir Prada, mas desconfio que se maquilha com Guerlain...

Feira Internacional do Artesanato

Aproveitando que fiquei o fim-de-semana em Lisboa, não resisti a ir à Feira Internacional do Artesanato no Domingo! Por muito que já saiba quase de cor o que vou ver por lá, esta feira não deixa de ser a minha perdição todos os anos.


A FIA é uma paraíso para as amantes e também para as criadoras de bijutaria! De há uns anos para cá, os vendedores de fiadas e outros elementos para criação de colares são uma presença comum na feira. Maioritariamente são indianos, mas os russos começam a entrar igualmente na onda. Como as minhas criações têm andado um pouco paradas, ainda tenho várias caixas cheias de compras de anos anteriores, desde resinas a pedras semi-preciosas, por isso este ano contive-me.

Para quem quer comprar bijutaria, há que diferenciar entre quem vende fiadas (i.e. contas ou pedras enfiadas numa tira ou fio, mas sem fecho) e colares propriamente ditos. Se comprarem uma fiada (o que nem sempre sai mais barato) também precisam de comprar o fecho, e já agora certifiquem-se de que sabem ou conhecem alguém que sabe prender o fecho. Eu normalmente compro as fiadas para desfazer e misturar peças, por isso nunca ligo muito.

O colar que vêem aqui em cima foi comprado já assim prontinho num stand dos russos com o nome CCCP mais ou menos no centro do Pavilhão 2... há dois stands com o mesmo nome e ambos têm em "promoção" colares de pedras bem bonitos a € 15. Achei a relação qualidade/preço imbatível e foi a custo que trouxe apenas um.

Já agora: não se percam pela primeira coisa que vêem... eu gosto de dar a volta à feira primeiro e só depois comprar! A verdade é que a maior parte destes vendedores compram aos mesmos fornecedores e dependendo da perícia deles e da vossa capacidade de regatear, o mesmíssimo produto pode ter variações incríveis no preço.

As supostas "promoções" são sempre para levar cum grano salis, porque na realidade o que eles fazem é um truque psicológico... inventam um preço mais alto e depois dizem que estão a vender a metade! Só no último dia da feira é que há promoções a sério, porque aos participantes sai mais barato "despachar" a mercadoria do que voltar a empacotá-la e levá-la consigo!

A écharpe sobre a qual fotografei o colar também foi comprada na feira. Há meia dúzia de stands de indianos a vendé-las a € 4 ou € 5... estas então nota-se mesmo que vêm todas da mesma fábrica, toda a gente tem com desenhos iguais!


Este ano resolvi dar mais atenção ao Pavilhão 1 onde está o artesanato português, que muitas vezes injustamente ignoro. Neste pavilhão as artes tradicionais misturam-se com artesanato contemporâneo. Truque fácil para evitar perder-se na FIL? Procurem o aglomerado de mulheres mais próximo. Se estiverem de volta de um stand de tecidos e quilting, estão no Pavilhão 1. Se estiverem de volta de um stand de bijutaria ou colchas indianas, estão no Pavilhão 2! Acabei por trazer só contactos das lojas de tecidos, pois a confusão era muita para a minha cabecinha...

Entretanto fiz uma compra inesperada mas com a qual estou bastante satisfeita... uma capa em burel, um tecido tradicional de lã que nos tempos antigos era utilizado para confeccionar os tradicionais capotes dos pastores da Serra da Estrela. Hoje em dia há vários ateliers e tecelagens na zona da Covilhã a fazer reviver o burel e a criar peças mais modernas. Esta capinha é uma maravilha, por dentro tem um colete e bolsos escondidos e depois as abas dos lados fazem as vezes das mangas. Como aperta com cinto cria uma silhueta muito bonita, pois o que se vê do cinto à frente e atrás faz com que a silhueta não seja puramente a linha A da capa, deixando entrever a cinturinha de quem a usa... Foi comprada no stand Ecolã e custou € 100 (e por isto é que acabei por não comprar mais nada), acho que gastei melhor o dinheiro do que se tivesse trazido um monte de bijutarias como de costume!


Para mais, logo à saída da FIL tive a oportunidade de comprovar o poder de agasalho da capa... Estava sol e eu ia de jeans e t-shirt sem mangas, mas quando saí da feira levantou-se uma ventania medonha de tal modo que eu quase nem conseguia sair do abrigo da paragem de autocarros sem ir pelos ares! Depois de cinco minutos a rapar um frio dos diabos, lembrei-me que estava ali feita tonta com um agasalho mesmo à mão, e vesti logo a capa! Creio que escapei à justa de uma bela constipação de Verão...


Last but not least: este miminho não vem da FIL, mas sim do Open Up Your Closet onde entre as vendas e o convívio, acabamos sempre por espreitar os charriots umas das outras... Apaixonei-me imediatamente por esta carteira (convenhamos: a bandeira do Brasil é uma das mais bonitas e alegres do mundo) que tem o seu quê de kitsch mas é perfeita para a praia e para o Verão... Custou uns míseros € 10 e está nova! E acabei por descobrir que Gilson Martins é uma conhecida marca de acessórios do Rio de Janeiro. Agora só faltam a esplanada, o calor e a caipirinha.

dis iz a teasa traila


Eu até tinha novidades para vos contar e tal,  mas entre esquecer-me de passar as fotos da máquina fotográfica para o computador, e passar o dia a correr de um lado para o outro para resolver coisas que outras pessoas deviam podiam ter tratado há meses ou anos ou décadas, fica para amanhã.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...