Real Techniques | duo fiber collection


Se andarem por essas internetes fora, depressa verão que a Duo Fiber Collection da marca Real Techniques é um animal estranho que inspirou as mais diversas reacções, do amor ao ódio e passando por muito "ah, e tal". Eu não planeava comprá-los até que os senhores da iHerb.com me enviaram um vale de desconto de dez dólares, e me apeteceu testar a "teoria da balança" (isto é, a teoria de que as encomendas pequenas e leves têm maior probabilidade de voar debaixo dos radares alfandegários). Portanto lá comprei o conjunto que me ficou por uns míseros dez euros e cêntimos, contados os portes.


A "teoria da balança" confirmou-se e passadas cerca de duas semanas lá chegou sã e salva a minha encomenda. Passados uns dias de uso, não dou por desperdiçado o meu dinheiro. Gosto especialmente do pincel de rosto e passo dar detalhes:

Os pincéis da Duo Fiber Collection são todos relativamente mais "fofinhos" que os restantes pincéis da Real Techniques. Com isto quero dizer que a distribuição das cerdas é mais folgada, especialmente na parte das cerdas brancas, e os pincéis são mais maleáveis. Em consequência, "apanham" menos produto e são especialmente indicados para a aplicação de produtos muito pigmentados e/ou quando se pretende um efeito bastante leve. Um facto curioso: talvez devido à disposição das cerdas, estes pincéis levantam muito pó, o que parece um contra-senso tendo em conta que "apanham" pouco produto (ou talvez não). Confesso que não os experimentei com produtos em creme.

Por motivos que nem eu sei explicar, até hoje nunca fiquei completamente satisfeita com nenhum pincel de pó para o rosto. A questão é que eu preciso absolutamente de fixar a base com pó, mas não ao ponto de eliminar todo o brilho e vivacidade do rosto. E por isso sempre embirrei com os pincéis de pó... o pincel de pó da Bellápierre era o mais próximo que chegara da perfeição mas ainda assim estava, digamos, a 90% do que eu queria. 

Ora o pincel Face Brush é exactamente o que eu sempre procurei. Aplica uma camada levíssima de pó e o efeito é invisível e natural. Tenho-o usado todos os dias com o Invisible Powder da Kiko e adoro o resultado. O único senão é que o raio do pincel levanta uma autêntica nuvem de pó branco quando me estou a maquilhar.


Já o Contour Brush é um bocadinho o "flop" da colecção, pelo menos para mim. Em termos de resultados, é bastante parecido com (i) o Contour Brush da Core Collection; (ii) o Setting Brush; e ainda mais do que tudo, com o Argent Makeup 102. Ou seja, se tiverem qualquer um destes pincéis, não me parece que este Contour Brush vos mude a vida.

A princípio não sabia bem o que fazer com o Eye Brush, mas lá percebi que por "apanhar" pouco pigmento ele se porta bastante bem a esfumar. Ou seja, em vez de depositarem mais pigmento de cada vez que passam o pincel, ele limita-se a esbater, o que pode ser uma mais-valia na criação de certos efeitos.

Assim, o Face Brush foi mesmo um achado mas acho que vivia bem sem os outros (OK, ainda estou indecisa quanto ao Eye Brush). Tendo em conta que comprei o kit por uma fracção do preço normal, valeu a pena.

2 comentários :

  1. Eu fui uma das que "ah e tal". :)) Mas, na verdade, não é uma novidade com a RT: gosto muito de alguns pincéis mas cerca de metade (e tenho-os quase todos) não passam do "ah e tal". O de pó também é o meu preferido: uso para pó ou para bronzeador (que não contorno) - mas a verdade é que, infelizmente, nenhum mudou a minha vida.

    ResponderEliminar
  2. Bem por 10€ está mais que bom xD
    Acho que esses pinceis são mais hype por ser uma edição especial do que outra coisa, não passam de duo fibers, dão sempre jeito para algumas coisas, mas não são nem nunca serão os pinceis favoritos de sempre...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...