negociações

Sapatos Zara (SALDOS) € 12,99

Zara: Ó menina, não quer um sapatinho catita, com salto confortável, tal e qual aqueles da colecção Outono-Inverno da Isabel Marant? São só € 49,95!

Eu: Mas isso são sapatos de camurça clara. Para o Inverno!

Zara: A gente faz-lhe aqui um precinho jeitoso em saldo, € 29,95, que tal?

Eu: Eh pá, mas eu já tenho tantos sapatos...

Zara: Menina, olhe que tem de ir tudo! Já só temos o 36 e como é para si, fazemos € 12,99 e não se fala mais nisso!

Eu: Passa para cá os sapatos e deixa-te de falinhas mansas. Por este andar já os calço na Primavera.

Zara: Já agora, a menina por acaso não veste o XS? É que temos para aqui uns casacos oxblood descontados de € 129 para € 49,95...

[interlúdio: obtenção de código MB net tão rápida que o teclado até fumegou, dado que tudo isto se passa, não num qualquer souk oriental, mas na loja online da Zara]

Eu: E despacha-te com o envio para a loja, vá. Mercenários...

jacquard

Jacquard é o nome genericamente dado a qualquer tecido no qual fios de diferentes cores, texturas ou acabamentos formam padrões complexos. O nome vem do apelido do francês Joseph Marie Jacquard, que inventou o tear mecânico igualmente denominado Jacquard, em 1801. Por funcionar com um sistema de cartões perfurados que continham um código correspondente ao padrão do tecido, a invenção do senhor Jacquard é igualmente considerada um antepassado dos computadores...

Casaco H&M | Casaco Zara TRF € 59,95
Casaco Zara € 69,95 | Casaco Zara € 89,95
O jacquard foi igualmente adoptado pelas cadeias fast fashion como uma das tendências para a Primavera/Verão... Achei aliás graça, porque tenho um colete parecidíssimo com este casaco da Zara no canto inferior direito, que comprei há uns anos no Etsy por tuta e meia.

Mas para mal dos meus pecados, apaixonei-me pelo casaco do lado e, pior ainda, experimentei-o e assenta-me que nem uma luva. A questão é que o padrão que o faz tão original, é mesmo vistoso e receio que me canse dele ao fim de algum tempo...


Depois há a questão da óptica. Lembram-se daquelas imagens onde não se via nada e supostamente se olhássemos fixamente para elas durante um minuto, aparecia uma imagem em 3D? Nunca consegui ver nada. Em compensação, há uma reprodução de um Kandinski em casa dos meus pais e um dia olhei para lá e vi um homem a cavalo. Nunca mais consegui olhar para o quadro sem ver o homem a cavalo... que ninguém mais vê. E porque é que vos estou a contar isto agora? Porque quando experimentei o casaco na Zara, comecei a ver galos de Barcelos. Estou a ver se a coisa passa para decidir se o quero mesmo...

Liebster Award!


Fui nomeada no mesmo dia por duas vezes para um Liebster Award! O Liebster Award é um prémio criado por uma blogger alemã, sendo que a palavra "liebster" significa "querido" ou "favorito". O objectivo deste prémio é divulgar blogs com menos de 200 seguidores.

Fui nomeada pela Sofia do Just Inventing Fashion e pela Joana do Must Be Pink, muito obrigada às duas!

As regras:
  1. Listar onze factos sobre nós próprios;
  2. Responder a onze perguntas que nos atribuíram;
  3. Nomear onze bloggers com 200 ou menos seguidores, colocar o link do blog delas neste post e avisá-las sobre o prémio;
  4. Fazer onze novas perguntas às bloggers que nomeámos para o prémio (eh, sinto que estou outra vez na adolescência a escrever cartas em cadeia).
Onze factos sobre mim:
  1. Sou do Benfica, e isso me envaidece (dá-lhe Luís Piçarra);
  2. Não, não resisto a baton vermelho;
  3. Não como melão, chocolate de leite ou peixe cozido;
  4. Grito impropérios no trânsito, mas com a janela fechada;
  5. O meu cabelo cresce que nem ervas daninhas;
  6. Seria feliz se vivesse em Nova York;
  7. Irritam-me os livros vendidos em saquinhos de organza;
  8. Ainda sou do tempo em que a MTV passava música;
  9. Não vejo filmes de terror;
  10. A bem dizer, não gosto assim muito de exercício físico, mas tem de ser;
  11. Gosto de fazer compras, mas aborrece-me experimentar roupa!
 Perguntas Just Inventing Fashion:
  1. Como surgiu o nome do blog? É o meu petit nom desde pequena, mas para me registar na plataforma Google / Blogger precisei de registar o nome com dois xx e a coisa pegou!
  2. Qual é a tua peça de roupa favorita? Vestidos! Look mais fácil não há.
  3. Qual é o teu produto de maquilhagem que tens de usar todos os dias? Baton!
  4. Marca de roupa favorita? Ui, se eu fosse rica? Dries Van Noten. Como não sou… Lanidor.
  5. Qual é o teu sonho? Não pensar em dinheiro.
  6. Onde pretendes chegar com o blog? Partilhar coisas de que gosto, desabafos, opiniões. Como diz o sambinha, o que será o amanhã, responda quem puder.
  7. Quais são as tuas melhores qualidades? Conhecimento, perfeccionismo, raciocínio lógico.
  8. Filme preferido? Ah, esta pergunta é mortal. Porque a minha casa transborda de quatro coisas: roupa, maquilhagem, livros e filmes. Ao ponto de eu já ter os DVD catalogados para não arriscar comprar repetidos!!! Há tantos filmes que eu adoro, por tantos motivos, mas o filme que merece um lugar de honra é o Star Wars – A Guerra das Estrelas original. Vi-o na adolescência e dezenas de vezes desde então, é um filme que para mim representa o exemplo perfeito da magia do cinema.
  9. Estilista preferido? Yves Saint Laurent. O Yves Saint Laurent dos 1970's, da era dourada da Alta Costura e já não a Casa Saint Laurent de hoje, que nos meses desde a contratação de Hedi Slimane me tem desiludido profundamente.
  10. Uma palavra que te defina? Perfeccionista.
  11. Quais são os teus blogs preferidos? Vou dizer onze também! Bola de Sabão | Make Down | Make Up Blah | The Non Blonde | The Pink Sith | Atlantic-Pacific | Pandora | Into The Gloss | The Glamourai | Dia de Beauté | Karla's Closet 
Perguntas Must be Pink:
  1. Como defines o teu blog? Um sítio onde falo de coisas bonitas.
  2. Objectivo de vida. Ver pergunta 5. supra.
  3. Viagem de sonho. Japão! A cultura e a estética japonesas clássicas fascinam-me, as cores, os quimonos, os rituais… por outro lado, adorava visitar Tóquio e o Japão é um dos maiores mercados mundiais a nível de cosmética, com imensos exclusivos e marcas diferentes. Desconfio que voltava falida e com duas malas…
  4. Qual o teu filme preferido? Ver pergunta 8. supra.
  5. Define-te numa palavra. Ver pergunta 10. supra.
  6. Quais são os teus hobbies? Ler, ver filmes em casa e no cinema, assistir ao Masterchef Austrália, bijutaria e costura.
  7. Cantor/ a preferido? Isto é tão difícil como a pergunta dos filmes! Mas tenho de dizer que o artista por excelência para mim, sempre será Michael Jackson.
  8. Blog favorito. Ver Pergunta 11. supra.
  9. Que posts mais gostas de ver e fazer? Reviews de maquilhagem.
  10. Quem sempre te acompanha? O meu Avô, que foi um pai para mim.
  11. Um desejo para 2013? Reduzir/gastar o stock de cosméticos lá de casa!
 Onze blogs a quem atribuo o Liebster Award:
 
E finalmente, as minhas onze perguntas:
  1. Como surgiu o nome do blog?
  2. Nunca saio de casa sem:
  3. Filme preferido?
  4. Artista preferido?
  5. Viagem de sonho:
  6. Uma palavra que te defina:
  7. Blog(s) favorito(s):
  8. Um sonho:
  9. Uma cor:
  10. Marca ou estilista favorito:
  11. Um desejo para 2013:

[SAG Awards 2013] Michelle Dockery


Ando aborrecida com as red carpets este ano. Não acho nada digno de nota... ontem realizaram-se os Screen Actors' Guild Awards e honestamente, o único look que tenho a destacar é a Michelle Dockery. Gosto bastante da maquilhagem dela e adorava descobrir qual é aquele baton...
 
 
...mas vamos falar sobre este vestido, OK? Dizem-me as internetes que isto é um Chado Ralph Rucci vintage (o que já por si dá alguma vontade de rir, porque esta etiqueta foi lançada em 1994 e não se chama vintage a uma coisa da década de 1990). O vestido é lindo, tem indiscutivelmente bom corte e bom cair, e uma certa intemporalidade que podia colocá-lo nos 1920's, ou nos 1940's, ou nos 1970's. Excepto o pormenorzinho da sideboob.
 
E apesar da sideboob da Michele ser uma sideboob algo recatada e britânica (se é que podemos chamar recatada a uma sideboob), não deixa de ser um acidente à espera de acontecer, pelo que se louva a coragem da moça e a sorte que ela teve ontem no tapete vermelho.
 
 
É que aquele painel frontal podia descer três centímetros nos lados, e o problema estava resolvido. Vestido clássico, look perfeito. Tal como está, pelo sim pelo não, vou buscar os sais de cheiro para o Carson.
 

Update: a Michelle usa maquilhagem Chanel e o baton é o  Rouge Allure Velvet Luminous Matte Lip Colour na cor #41 L'Exquise, usado de forma leve, quase como uma stain.

Phyto Gloss [hair and back again]


Há alguns anos atrás, a Phyto fez uma linha de champôs de reflexos dos quais eu cheguei a usar o champô de reflexos castanho chocolate. Posso dizer, sem sombra de dúvida, que foi o pior champô que já usei na vida. O produto até era muito agradável visualmente, espesso e opaco, de cor castanha irisada, e cheirava imenso a chocolate. Mas não fazia nenhum efeito em termos de reflexos e pior, conseguia a proeza de deixar o meu cabelo liso e oleoso a meio caminho de parecer um ninho de ratos. Essa linha foi, creio eu, descontinuada. Ainda bem!
 
Com esta memória, dir-se-á que eu não correria a comprar uma embalagem de Phyto Gloss. Mas a verdade é que calhei de olhar para o expositor da marca quando estava na fila para pagar uma coisa na parafarmácia do El Corte Inglès, e fez-se luz. Uma luz cheia de reflexos cobre! O Phyto Gloss é um cuidado pós-lavagem destinado a reavivar a cor e o brilho a cabelos com coloração ou madeixas. Não é uma coloração por si só, mas um complemento perfeito que nos ajuda a manter a cor entre as idas ao cabeleireiro.
 
O que diz a marca:
 
Phyto Gloss Reflexos é um cuidado repigmentante concebido para nutrir e hidratar os cabelos pintados, descolorados ou com madeixas, que devolve, de forma quase imediata, a intensidade da cor, reaviva os reflexos e deixa os cabelos brilhantes e luminosos. A sua fórmula actua em 5 minutos e concede um brilho excepcional e uns reflexos intensos de forma duradoura, que pode durar até 4 ou 5 lavagens. A sua textura, fundente e delicada, é rapidamente absorvida, deixando nos cabelos um perfume fresco. Pode ser utilizado por cabelos naturais, no entanto os reflexos finais poderão ser menos visíveis. Fórmula sem oxidação nem descoloração. Não contém parabenos ou silicones. A sua fórmula, enriquecida com óleo de manga, é rica em óleos gordos essenciais, que nutrem o cabelo em profundidade. Contém vitamina E, um poderoso antioxidante que protege a cor. Um derivado de óleo de colza suaviza e desembaraça os cabelos, facilitando o pentear.

Eu comprei a variedade de reflexos cobre, pois a minha coloração é exactamente um castanho de base acobreada. Segundo a Phyto, esta cor contém pigmentos vegetais madeira de campeche e leite de canela, que conferem aos cabelos relexos acobreados. Acrescento eu, que isto tem um cheirinho a canela absolutamente divinal.

O Phyto Gloss utiliza-se depois do champô, em vez do amaciador. O produto deve ser aplicado de modo uniforme por todo o cabelo, utilizando luvas (a embalagem traz umas luvas daquelas super fraquitas, mas para uso continuado mais vale comprar um pacote de luvas descartáveis). Deixa-se actuar cinco minutos, passa-se muito bem por água, e já está.

E resulta? Se resulta! Isto é absolutamente fantástico. E tenho testemunhas, porque quando fiz a primeira aplicação estava chez maman e mal sequei o cabelo fui a correr mostrar os resultados à minha Mãe, que concordou em como a minha cor estava mais viva e mais brilhante. Ah, e nada de borradas nas toalhas nem no duche.

Eu ainda tentei tirar fotografias antes e depois entretanto, mas como já tive oportunidade de vos referir, sem luz natural nada feito; todas as fotos que tiro em casa com luz artificial, saem amarelas.

Na altura tinha iniciado a prática de hidroginástica e ainda andava com experiências para descobrir a melhor forma de proteger a cor do cloro da piscina, pelo que os meus cabelos haviam perdido um pouco de cor e reflexos. Este produto era mesmo o que eu precisava. Uso-o mais ou menos de três em três semanas, ou trocado por miúdos, duas ou três vezes entre cada coloração. A embalagem traz 145ml e segundo a marca, dá para aproximadamente dez aplicações. Eu estou a meio e fiz cinco, portanto parece-me correcto. A embalagem é daquelas bombas a vácuo em que o fundo sobe à medida que se gasta o produto, e como é transparente, dá para ver exactamente quanto tem.

O Phyto Gloss custa aproximadamente € 19,50 e existe em cinco tons: chocolate, avelã, cobre, dourado e platina. Gostei muito deste produto e definitivamente entrou para os meus cuidados essenciais do cabelo. Foi leitura de pensamento!

I WANT THE SUN

@ Wendy's Lookbook
Diz a lenda que nunca chove na Califórnia, onde mora a Wendy. E na Austrália natal da Jessica, claro, é Verão. Eu para já contentava-me com um diazito de sol, acho que não passo por um mês tão cinzento desde o ano em que morei em Inglaterra e nesse Janeiro choveu ininterruptamente durante três semanas. Será que a Troika diminuiu a nossa quota de sol e ninguém me disse nada?
 
@ Tuula

Illamasqua Liquid Metal


Lindo, não? Sempre quis experimentar as sombras multiusos em creme Liquid Metal da Illasmasqua, por isso quando esta paleta de quatro cores da colecção Art of Darkness passou de £34 para £10 nos saldos da marca, não hesitei. O problema é que das duas uma; ou isto só se consegue usar em produções editoriais de tão pouco que dura, ou eu apliquei o produto com um pincel errado, ou então as duas são três e a verdade do assunto está algures entre as duas hipóteses. As cores são lindas (para já apenas experimentei o azul), mas o produto é demasiado cremoso e não só "desaparece" da pálpebra, pior, parece que migra e a meio do dia dei comigo a limpar azul que tinha chegado quase às sobrancelhas, não sei bem como.
 
Diga-se de passagem, que até hoje a pior sombra em creme que tinha usado foi a paleta Perles de Chanel, que realmente é linda mas não dura duas horas nas minhas pálpebras. Mas esta paguei full price por ela, ao passo que pelo menos apanhei a da Illamasqua nos saldos. E ainda bem, porque isto não vale trinta e quatro libras.
 
Ainda assim não me posso queixar; aproveitei para comprar uma óptima sombra preta mate descontada de £15 para £5 (quem aqui é do tempo em que vampiros eram os da Anne Rice? porque a sombra chama-se Lestat, o que para mim é um dos melhores nomes alguma vez dados a uma sombra preta). Melhor ainda, consegui acertar na minha cor de base em creme, a número 200, descontada de £23 para £10, partindo de uma shortlist de quatro e quase sem indicações de jeito tirando as descrições da marca. Sim, que isto de ter dezenas e dezenas de tons de base é admirável, mas às vezes dá problemas.
 
 
Vou tentar actualizar esta entrada com swatches das sombras quando puder, mas da maneira que o tempo anda não consigo tirar fotos com luz natural, e todas as fotos de interior me saem completamente amarelas.

[parceria] e-beautycare

 
Desde que a e-beautycare surgiu no panorama nacional que todas as opiniões (e opiniões, diga-se de passagem, de blogs que muito aprecio e respeito) sobre esta loja online têm sido muito positivas, incluindo a minha! Por isso é com muito gosto que a partir de hoje este humilde estaminé tem uma parceria com a loja que se traduz, para todos os leitores, num desconto de 5% em todas as compras na loja, bastando inserir no espaço reservado para o efeito no carrinho de compras o código promocional "PATUXXA79".

A e-beautycare é um projecto nacional com uma selecção cuidada de marcas à disposição. Neste momento vendem as marcas Mesoestetic, Cleo, Iroha e NYX Cosmetics. Entre as vantagens oferecidas pela loja incluem-se:
  • Portes desde € 2,15 para Portugal e  € 4,45 para o resto do mundo;
  • Oferta dos portes em compras de valor final superior a € 70 para Portugal, e € 150 para o resto do mundo;
  • Pagamento por Paypal, Cartão de Crédito via Paypal, Transferência Bancária ou Multibanco (apenas disponível para Portugal);
  • Atendimento técnico personalizado por email ou chat;
  • Programa de pontos: a cada € 1 em compras corresponde 1 ponto, e a partir dos 50 pontos podem utilizá-los para obter desconto nas compras.
Vale especialmente a pena seguir a e-beautycare no Facebook, que está sempre actualizado com promoções, ofertas e informação sobre produtos novos.

Pela minha parte, e como já tive oportunidade de aqui escrever, a minha experiência com a loja foi muito positiva, com envio super rápido. E do leque de produtos à disposição tenho, absolutamente, de recomendar o Couperend Maintenance Cream e os batons mate da NYX. O Matte Lipstick é muito melhor e mais confortável que os mates da MAC por metade do preço; e o Soft Matte Lip Cream é a coisa mais suave que já tocou nos meus lábios...
 
 
Irei acompanhando e dando conta das novidades. Por enquanto, já sabem, têm o código de desconto aqui ao lado!

STRIPED

Aquele momento em que te apercebes de uma tendência e dez segundos depois estás farta dela. Cheira-me que vamos andar seis a nove meses a ver tantas riscas que vamos ficar com os olhos em bico.

crazy + gorgeous

Casaco faux fur Meadham Kirchhoff | Foto: Marcus Dawes @ Women's Wear Daily (slide 10)

clean [L'Oréal Paris news]


Faz, por coincidência, quase um ano que aqui escrevi sobre um cleanser da L'Oréal que tinha comprado nos EUA e que adorava, embora não se vendesse por cá (podem encontrá-lo em lojas online como a cheapsmells).
Cerca de dois meses depois, recebi um convite da L'Oréal para o lançamento da linha Elvive Arginina Resist X3 e não resisti a perguntar se havia planos para lançar o tal cleanser em Portugal! O que me disseram na altura foi que não, porque segundo os estudos de mercado que tinham, "a mulher portuguesa não investe muito em produtos de limpeza do rosto".
E eu, tudo bem, mas internamente pensei, "meus amigos, quem vos fez esse estudo anda a falar com as mulheres erradas!" Ah, pois.
Isto hoje voltou-me tudo à cabeça, porque através da British Beauty Blogger conheci os novos lançamentos da L'Oréal para o segmento de limpeza do rosto: uma água micelar e um óleo desmaquilhante! O que só prova que a marca está bem atenta às tendências da beleza e cosmética a nível mundial. Estes produtos deverão ser lançados já em Fevereiro em diversos países da Europa mas, tendo em conta o que escrevi acima... não faço ideia se aparecem por cá.
Honestamente, sou muito fiel à minha água micelar da Bioderma, mas gostava de experimentar o óleo desmaquilhante...

NARS Spring


E já que o tempo está a desgracinha que se vê, um bocadinho de cor para alegrar o dia: eis a colecção Primavera/Verão da NARS, na figura sempre fascinante de Stella Tennant.
 

"review": Diorskin Airflash


Isto de uma pessoa ter (a) várias gavetas de maquilhagem e (b) dificuldades em acordar a horas de manhã, é lixado.Quando se dá por ela, andamos sempre a aplicar a mesma coisa a correr, e há produtos que resvalaram para o fundo e não usamos há meses. É o caso desta base da Dior, que é muito pouco falada mas, na minha opinião, é uma pequena maravilha. Comprei-a, creio eu, no balcão da marca no El Corte Inglès, acompanhada do pincel à esquerda; entretanto a Dior reformulou os seus pincéis de maquilhagem, e o pincel "flat top" (apropriado para a Airflash ou para base em pó) tem o aspecto que se vê à direita.

Como podem ver, a Airflash é uma base em... spray! Tal e qual como qualquer lata de spray, agita-se e pulveriza-se. Por isso requer alguns cuidados na aplicação, talvez por isso acabo por me esquecer dela. Basicamente, uso uma toalha para envolver o rosto, para que ao aplicar não fujam resquícios de spray para o cabelo ou para a roupa. Basta uma aplicação muito suave do spray! A seguir pego no pincel e como a base não seca logo, espalho-a pelo rosto até conseguir o acabamento desejado.

A verdade é que uma vez aplicada, a Airflash não se sente, quase não precisa de pó para fixar, e é sem sombra de dúvida a base com a melhor duração que já usei. Se for bem espalhada com o pincel, o efeito é super natural e a cobertura é fantástica! A sério, estou a escrever isto e a dar bofetadas mentais a mim própria por quase me ter esquecido que tinha a Airflash. Ainda por cima, como vem num recipiente selado a vácuo, a Airflash está totalmente protegida contra alterações ou contaminações do produto.

O pincel é bastante prático e depois de várias lavagens, mantém-se perfeito. Claro que no meu caso, a compra do pincel tornou-a um bocadito cara, mas francamente parece-me que qualquer pincel do género "flat top" pode ser usado na sua aplicação.

Update: reparei entretanto que esta base é um bocadinho difícil de encontrar nos expositores da Dior, mas ela ainda aparece na página oficial da marca (aliás foi de onde tirei a imagem), por isso sei que não está descontinuada!

Segundo Update: disponível em nove cores na loja online www.feelunique.com. Devem gostar disto lá fora, porque entretanto já existe um Diorskin Airflash CC Primer e um Diorskin Airflash Spray Matte Touch.

about Topshop [esperar às vezes compensa]

Raccoon Jumper | Owl Face Jumper @ Topshop

Lembram-se daqueles botins da Topshop em que eu estava vidrada? Pois, obviamente que não foram para saldo, mais ou menos como aqueles artigos que na Zara e semelhantes se transformam por magia em "nova colecção"!
 
Entretanto também andava de olho nestas camisolas, que fazem parte da mini colecção de Natal "Topshop Wonderland" criada pela designer Emma Cook para a loja. E não é que hoje abri o email e tinham ido para saldo?! E pimba, que agora vêm morar comigo, duas pelo preço de uma.
 
OK, fui um bocadinho consumista a comprar as duas, mas não conseguia escolher...

blanco (new collection)

Top Renda @ Blanco, € 29,99
Numa palavra: like. Mas, meus queridos, está frio e eu estou a tentar não gastar dinheiro. Voltamos a falar se isto ainda estiver disponível para o mês que vem...

"review": Skinceuticals Hydrating B5

 
A Skinceuticals chegou a Portugal há cerca de um ano, para grande entusiasmo da comunidade de aficionados de beleza e maquilhagem. Afinal, há anos que lemos sobre esta marca na internet e revistas internacionais, em especial sobre o seu produto-estrela, o sérum antioxidante CE Ferulic. Claro que na altura estava a usar outros produtos, por isso não ia largar tudo a correr para comprar coisas desta marca! Entretanto, acabei a minha embalagem de Lancôme Visionnaire e como sabia que a farmácia do bairro vendia Skinceuticals, fui lá espreitar. Foi mesmo a tempo... porque eles iam descontinuar a marca e já não tinham quase nada! Então trouxe o sérum Hydrating B5, cujo preço de venda ronda os € 55, aproveitando um desconto que tinha acumulado no cartão da farmácia.
 
O frasco deve chegar ao fim este mês, o que me dá seis meses de duração com uma aplicação uma vez por dia. Trata-se de um gel transparente aquoso, quase líquido, com uma textura muito curiosa. Ao aplicar na cara, durante os primeiros dez segundos de massagem temos a sensação que o produto não vai absorver, e depois ele desaparece de repente! E em seguida a pele está pronta para receber o seu hidratante habitual.
 
O Hydrating B5 é um produto destinado a reforçar a hidratação da pele. Os seus princípios activos são o ácido hialurónico (que a Szofi do Bola de Sabão aqui explica muito bem o que é) e a vitamina B5. Se bem que estes compostos tenham por si só propriedades reparadoras e calmantes, este sérum deve absolutamente ser seguido por um hidratante, pois aí se revela o seu grande trunfo: o ácido hialurónico vai ajudar o hidratante a penetrar na pele e a "agarrar-se" melhor às células, o que resulta numa pele mais nutrida.
 
Pela minha experiência, achei o Hydrating B5 um produto muito fácil e agradável de utilizar, que recomendaria a todas as peles, desde secas a oleosas. Com efeito, muitas vezes esquecemos que a oleosidade da pele constitui uma reacção de defesa ao meio ambiente, e que quanto mais limpamos e "decapamos" a pele, mais oleosidade ela vai produzir em excesso! Pelo contrário, ao reforçar a hidratação (com produtos oil-free e hipoalergénicos, de preferência), a pele irá tendencialmente reencontrar o seu equilíbrio e ficar um pouquinho menos oleosa, e sobretudo menos irritada e mais saudável.
 
A minha pele é e será sempre oleosa, mas sinto-a mais calma e hidratada. E a seguir ao Hydrating B5 vou experimentar mais um produto rico em ácido hialurónico, o famoso Hydraluron elevado a estrela pela blogger Caroline Hirons, que trouxe de Londres sem falta! Fica prometida essa review também, a seu devido tempo.

golden globes 2013: kate hudson [almost there]


Não sou grande fã da Kate Hudson, mas este vestido é um dos meus favoritos da noite. É Alexander McQueen, palavras para quê. Infelizmente, a Kate marca pontos na alta costura mas sofre, a meu ver, um grande fail a nível capilar, porque teria ficado muito melhor com o cabelo num apanhado simples, permitindo ver a gola de pedrarias do vestido em todo o seu esplendor.

golden globes 2013: claire danes [you've come a long way, baby]

 
Confesso que durante muito, muito tempo não achei ponta de graça à Claire Danes. Achava-a um bocadinho sonsa naquela fase do My So-Called Life e do Romeu + Julieta. Entretanto a moça andou discreta durante uns anos, e de repente rebenta com o pequeno ecrã com a sua interpretação na série Homeland, pela qual ontem venceu o Globo de Ouro para Melhor Actriz em Série Dramática. E não sei explicar, mas acho-a agora muito mais linda do que outrora: já não é só uma carinha bonita, nota-se uma personalidade no seu olhar.
 


Às vezes o vermelho é uma cor difícil de usar por louras e/ou no tapete vermelho, mas este vestido Atelier Versace está óptimo, bem como a maquilhagem simples e o cabelo solto. Ah, e caso não saibam, a Claire deu à luz o seu primeiro filho, um menino, há um mês. E aparece aqui com este corpinho, como se não fosse nada de mais. Ora bolas.
 

Sephora Color Lip Last


Foi completamente por acaso que descobri este baton novo da Sephora, que tem uma textura e pigmentação absolutamente extraordinárias. Até agora só tinha um baton da marca, um vermelho alaranjado da linha clássica, e achava-o um pouco seco, por isso nunca mais olhei para os expositores.
 
Ora, no Sábado calhou de fazer uma visita à Zara e nos provadores estava uma funcionária com um baton rosa fuchsia tão lindo que eu ganhei coragem e perguntei-lhe qual era! Ela disse-me que era o 238 da Sephora, mas quando cheguei à loja percebi que deve ter feito alguma confusão, porque a numeração dos batons da Sephora não tem três números e claro, não havia 238 nem nada que se parecesse.
 
Foi então que reparei na última linha do expositor, onde estavam os Color Lip Last, e que até tinham dois ou três rosas vivos bem lindos. Experimentei um e... amor à primeira vista. É muito, mas muito bom mesmo! Quase não se sente nos lábios apesar de ser super pigmentado, e apesar de ser mate, não seca. Custam € 12,90 e a cor que eu trouxe foi o #13 "Pink Sunset". A linha tem uma série de rosas e vermelhos lindos... recomendado!

desaparecidos em combate #4


Não, o desaparecidos não está desaparecido em combate...simplesmente nos últimos três meses passei uma daquelas fases em quenão se acaba quase nada (e agora desconfio que vou acabar um sérum, dois champôs e um hidratante nas próximas semanas).
 
Tratamento Fortificante L'Oréal Elvive Arginina X3
Foi o produto que me durou mais tempo, do conjunto oferecido pela L'Oréal, visto que eu apenas o aplicava quando lavava o cabelo. Desconfio que a pequena percentagem de álcool que este produto contém não é muito benéfica para cabelos com cor, mas continua a ser um óptimo produto (aliás uma óptima linha, no seu todo) para cabelos que precisam de um reforço de vitalidade.
Buy Again? Por enquanto, não.
 
Armani Master Corrector #2
Um dos melhores correctores que já usei. Atenção que não é um concealer mas um verdadeiro corrector: as outras cores da linha, se não me engano, são verde e amarelo... Este é um pêssego que se funde por magia com o nosso tom de pele e, no meu caso específico, elimina o tom arroxeado das minhas olheiras, que se deve a (i) ter a pele do contorno dos olhos muito fina e (ii) sofrer de sinusite crónica. É super leve e natural, e a duração é fantástica. Aliás, ainda ontem fui fazer uma make-up na Armani do El Corte Inglès (oferta de aniversário) e aplicaram-me exactamente este produto.
Buy Again? Sim, altamente recomendado. Claro que nos próximos tempos não o vou comprar, porque preciso de desbastar a quantidade obscena de correctores que acumulei em casa.
 
Bobbi Brown Creamy Concealer Kit "Pale Yellow / Warm Beige"
Esta ainda era a versão original do corrector da Bobbi Brown, um potinho em dois níveis com o corrector em creme na parte de cima, e pó solto para fixar na parte de baixo. A versão actual é mais compacta e parece uma sombra em dua, com o creme de um lado e o pó compacto do outro. Gostei bastante deste corrector e usei-o religiosamente enquanto durou, mas a verdade é que para o final do dia começava a notar-se uma espécie de acumulação na pálpebra inferior e eu precisava de esbatê-lo para recuperar o ar natural. Entretanto fui conhecendo novos amores, como os correctores da Ellis Faas e da Chanel...
Buy Again? Honestamente, desconfio que não...
 
NARS Monoi Body Oil II
Um absoluto luxo decadente, é um óleo de banho baseado em óleo de coco com infusão de gardénia tropical, que até traz um raminho da planta dentro do frasco. Cheira incrivelmente bem.
Buy Again? Não. Apesar de adorar isto, é vergonhosamente caro. E no Verão passado fiz uma encomenda de produtos Yves Rocher com a Beezant Cherry e descobri que esta marca tem um óleo de monoi com o mesmo cheirinho divinal a uma fracção do preço deste: é o Huile Tiaré Tradition (Le Secret de Beauté des Vahinés). Já agora, o perfume de monoi Eau des Vahinés é igualmente maravilhoso. Saí duplamente a ganhar.

Les Mille et Une Bains Savon Noir
O savon noir é um produto tradicional marroquino, feito a partir de soda e polpa de azeitonas pretas. É utilizado no ritual do hamman, e completamente diferente de um sabão ou sabonete tradicional, porque é uma pasta cremosa com um cheirinho meio medicinal. Deve aplicar-se com uma daquelas luvas exfoliantes para o banho, e deixa a pele super radiante e limpinha, pronta a receber uma dose de hidratação extra.
Buy Again? Confesso que adoro isto, mas a loja onde eu comprava deixou de vender!

Anne Sémonin 100% Active Contour Serum
Este sérum pode ser usado no contorno dos olhos e da boca, mas como era um bocado caro eu usava apenas no contorno dos olhos para durar mais! É de aplicação muito agradável, mas tirando a hidratação, não acho que tenha feito por aí além no que toca às minhas olheiras crónicas.
Buy Again? Não.
 
Garancia Pschitt Magique
Não tenho grande coisa a adicionar à minha review. A minha impressão deste produto é fundamentalmente negativa, ainda tenho marcas de pigmentação do queixo devido às borbulhas que provocou.
Buy Again? Não.
 
L'Occitane Huile de Douche Amande
Sou ligeiramente viciada nisto. É um óleo que se passa no corpo e depois passamos a esponja e faz uma espuma super macia, tudo isto com um aroma divinal a amêndoas e deixando a pele incrivelmente suave depois do banho.
Buy Again? Sim.

L'Occitane Crème Mains Miel & Citron
Acho que foi descontinuado, aliás já o comprei em saldo. Adoro os cremes de mãos da L'Occitane, especialmente o de manteiga de karité. Este de mel e limão tinha o inconveniente de ter um aroma um pouco intenso, mas a embalagem era super prática, daquelas que se dá uma volta à tampa e o creme sai por um buraquinho no meio. Se os senhores da L'Occitane fossem espertos, aplicavam o mesmo sistema a todas as embalagens de creme de mãos!
Buy Again? Não. Prefiro o creme de manteiga de karité.

Máscara Ellis Faas
Foi dos meus primeiros produtos Ellis Faas, mas apesar de ser uma máscara muito "competente" não a acho nada de especial. De todos os produtos da marca, foi o que me impressionou menos. Ainda por cima acumulava imenso produto na rosca da tampa, a ponto de precisar de a limpar quase uma vez por semana.
Buy Again? Não.

Aussie 3 Minute Miracle Reconstructor
Continua a ser um dos mais fantásticos produtos para o cabelo que já usei. Antes da marca chegar a Portugal, eu fazia stock disto sempre que viajava para Inglaterra!
Buy Again? Sempre!

swap

Casaco Lanidor | Calças Lanidor
 
Acho que ando um bocado enjoada em matéria de tendências, saldos, enfim. Acabei por devolver as calças, a saia e o casaco militar. Mas a verdade é que entrei na Lanidor só para fazer a devolução e saí de lá com umas calças pretas que me assentam impecavelmente - ALELUIA! - e este casaco branco.
 
Os sapatos da Zara é que ainda não chegaram, mas já tenho outros debaixo de olho e um vestido também... não me apetecia encomendar da loja online (nunca sei se sou o S ou o XS) mas não o encontro em nenhuma loja para experimentar. Azar o deles.
 
Também ainda não comprei nada nos saldos de maquilhagem. As perfumarias por onde passei tinham um stock muito fraquinho...

jennifer lawrence @ 2013 Critics Choice Awards

E pronto, começou a awards season! A verdade é que anos houve em que cheguei a passar a noite acordada para ver os Óscares, depois passei a acordar às seis da manhã para ver os prémios mais importantes na parte final da cerimónia... e agora durmo descansadinha o meu sono de beleza, e no dia seguinte vejo na internet as partes que me interessam: lista de vencedores, discursos de aceitação, claro, e fotos do tapete vermelho! 
 
Hoje passei por mais de cem fotos dos Critics Choice Awards para chegar à conclusão que (i) há uma série de actores masculinos que estão a envelhecer de forma muito estranha; (ii) muitas actrizes tentaram ser originais e acabaram simplesmente esquisitas; e (iii) a única que gostei a sério, a sério foi a Jennifer Lawrence. E isto foi antes de saber que ela venceu o prémio para melhor interpretação feminina, pelo seu desempenho no filme Silver Linings Playbook / Guia para um Final Feliz!
 
 
O vestido de Jennifer é Prabal Gurung Pre-Fall 2013. Acho-o lindo e assenta-lhe perfeitamente!
 
 
Gostei igualmente da maquilhagem suave, com lápis preto nos olhos e baton vermelho meio transparente. Resulta muito jovem e luminosa, e realça-lhe os olhos. E achei imensa graça ao apanhado meio despenteado. Todo o conjunto está adequado ao rosto, ao corpo, e à personalidade de Jennifer, e isso nota-se no seu à-vontade na passadeira vermelha. Não me esqueço do que disse Coco Chanel: "vista-se mal, e recordarão o vestido; vista-se bem, e recordarão a mulher".
 
 
O toque final é dado por jóias Chopard, sapatos Jimmy Choo e uma clutch Roger Vivier.
 

moi, aussi [reflexão sobre carteiras, telemóveis e imbecilidade]

 
Neste momento, metade do meu "feed" no Facebook são pessoas a indignar-se com o "affaire Chanel" e a outra metade são pessoas a indignar-se com a indignação. Eu nem sigo o blog da Filipa, temos estilos um bocado diferentes, e já vi muita coisa na vida mas nunca deixo de me surpreender quando os portugueses têm estes pequenos soluços de histeria colectiva.
 
Sim, a Filipa fala "à tiaaa" e foi talvez um bocadinho ingénua nas coisas que partilhou com as internetes. No entanto, se ela quer juntar dinheiro para comprar um artigo de luxo, se ela trabalhou para ganhar esse dinheiro e pagou impostos sobre ele, pode fazer o que muito bem entender. Eu não julgo as pessoas. A cada um as suas responsabilidades, a cada um a sua consciência. Se me caísse no colo aquele dinheiro e eu não precisasse dele para mais nada (tipo pagar dívidas, impostos, a revisão do carro, etc. e tal) eu preferia mil vezes comprar uma carteira Chanel a comprar acções de um banco. Olhem que a longo prazo é um investimento muito mais seguro… Algumas pessoas que agora se mostram muito chocadas e falam na fome no mundo e no fim da guerra, se calhar estão a pagar a prestações o ecrã plasma ou o telemóvel de último modelo.
 
O problema é o mesmo de sempre, apenas agravado pela situação actual do país: somos um povo de masoquistas profissionais que não suportam gente que se mostra feliz com alguma coisa. Eu sei bem do que falo. O meu querido Avô, que nos deixou há quase dois anos, era um ferrenho adepto do Benfica. E nos últimos anos passava os dias de jogo em discussões acesas com os amigos, porque mesmo quando o Benfica ganhava, ele achava que o Benfica tinha jogado mal e merecia perder.
 
O facto de eu, a Filipa ou tantos outros falarmos de maquilhagem, roupas, carteiras e capas de revista não significa, por si só, que as nossas vidas sejam feitas de algodão doce, fadas e unicórnios. A minha vida às vezes é complicada, sim, e eu não venho para aqui chorar. E às vezes gosto de olhar para coisas bonitas para me distrair da assustadora indiferença do mundo. Isso, e gritar impropérios no trânsito com os vidros fechados, fazem maravilhas contra o mau humor.
 
Agora honestamente e só para rematar: continuo sem perceber que raio passou pela cabeça dos senhores criativos na Samsung. A maior parte das marcas e agências de publicidade em Portugal continuam sem saber como lidar com bloggers e redes sociais, e depois dá nisto.

trapos

Calças Massimo Dutti | Casaco Zara | Saia Lanidor
Eu creio que abordei cerca de trezentas vezes no estaminé o meu problema com calças pretas, por isso não me vou alongar. A última vez que comprei umas calças pretas em condições foi há dois anos nos saldos da Stefanel, mas têm o inconveniente de ser daquele tecido que agarra todo e qualquer pêlo. Ultimamente nada, nem sequer na Mango.
 
Ah e já agora, a pessoa que inventou as calças com pregas à frente na cintura devia falecer.
 
Entretanto acabei por encontrar estas bordeaux na Massimo Dutti que são uma daquelas compras totalmente inesperadas, porque no cabide eu nunca iria dizer que me assentavam bem.
 
O casaco da Zara comprei-o e deixei-o on hold, que é como quem diz guardadinho no armário com as etiquetas, para o caso de encontrar outro de que gostasse mais e devolver este. Mas desconfio que vou mesmo ficar com ele...
 
Já a saia da Lanidor é um daqueles casos engraçados em que a cor muda completamente uma peça de roupa. A preta é monótona, mas amei esta verde.

Cardigan Adolfo Dominguez | Sapatos Zara
Entretanto, os senhores da Adolfo Dominguez não só têm uma péssima loja online, como deviam despedir imediatamente os fotógrafos do catálogo. Com esta fotografia não dava dez tostões furados por este casaco e digo-vos que ao vivo ele é lindo (ao ponto de vê-lo na montra me fazer entrar na loja, experimentar e comprar), lembra imenso Marni!
 
E os sapatos são da Zara, como de costume não aparecem em nenhuma loja e precisei de encomendá-los da loja online para experimentar. A ver se ficam ou vão para trás.

Helena Christensen [e às vezes, uma mulher a sério]

Helena Christensen | S Moda Dez 2012 @ Fashion Gone Rogue
Naquela geração das supermodels dos anos 90, sempre foi das minhas preferidas, talvez graças ao seu rosto expressivo e olhos claros. Qualidades que perduram e nos fazem parar e admirá-la pela vida que dá às fotos, ao contrario de muitas meninas de perfeição quase robótica que actualmente enchem tantas páginas de revista.

Made in the Jade


Lembram-se dos vernizes Le Métier de Beauté que ganhei num sorteio? Bem, são absolutamente fantásticos. Primeiro experimentei o vermelho e durou-me dez dias sem a menor lasquinha. Ontem mudei para este verde escuro, super escuro, é mesmo daquelas cores que precisam de um top coat senão quase parecem pretas. É certo que por baixo tenho uma manicure de gel de cor natural e isso pode ajudar à longevidade do verniz, mas estou muito, mas muito impressionada!
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...