OPI Liquid Sand


Para mim, a maioria da novas tendências de verniz e nail art têm sido um interessante desfile de coisas que ficam bonitas em fotos e são completamente impraticáveis na vida real. Verniz mate? Como é que fica depois de passar hidratante nas mãos? Manicure caviar? Quanto tempo até as bolinhas começarem a descolar? Are you kidding me? O Liquid Sand da OPI foi a única coisa que me deixou fascinada em tempos recentes, por ser uma textura original mas usável. Por isso tenho andado a vigiar os pontos de venda, até que na semana passada finalmente encontrei alguns à venda na Sephora!

O Liquid Sand é um cruzamento da tendência mate com o glitter: essencialmente é um glitter que seca com uma textura algo rugosa que lembra areias ou açúcar. Eu já tinha visto várias das cores na internet, e comprei um roxo chamado Can't Let Go que pertence à colecção Mariah Carey by OPI (nunca digas desta água não beberei...) A performance do verniz bate certo com as reviews que li: tem um brilho extraordinário e a textura é diferente, mas não é áspero ao ponto de arranhar ou de puxar malhas da roupa... Acho-o muito original, e para mais é daqueles vernizes que disfarçam muito bem as imperfeições.

Desconfio que como todos os glitters vai ser uma desgraça para tirar, mas estou tão encantada que vale a pena...

Bellápierre Cosmetics

A Bellápierre Cosmetics é uma marca de maquilhagem mineral criada em 2005 por David Oren, disponível na Europa e nos EUA. Se já conhecem a BareMinerals, já sabem como funciona: a maquilhagem é inteiramente criada com ingredientes minerais, e funciona tudo muito na base dos pós soltos.

Eu já usei BareMinerals e dou-me bastante bem com pós minerais. No Verão gosto de usar BB Cream com pó mineral para obter uma cobertura mais leve mas com boa duração.

Em Fevereiro o Showroomprivé fez uma venda da Bellápierre e comprei alguns artigos. Tirei-lhes umas fotos mas entretanto bateu a preguiça de escrever a review... Ontem reparei que há uma nova venda de produtos Bellápierre que está aberta até 5 de Maio, e achei que era a oportunidade perfeita para vos mostrar as minhas comprinhas. 

Como foi a minha primeira compra no Showroomprivé tinha um vale de € 12 para usar, por isso fiz as contas para chegar mesmo ao limite de utilização do vale, que eram € 50. Comprei: 
  • Kit Get Started Medium
  • Kit Get The Look Pretty Woman
  • Base em Pó Mineral Nutmeg
  • Blush Compacto Suede
Uma vez que não conhecia a marca, fiz diversas pesquisas pela internet para tentar perceber quais seriam as minhas cores, uma vez que o Kit Get Started existe em Fair, Medium, Dark e Deep. Decidi-me pelo Medium mas receava que fosse demasiado escuro. Aproveitando que estava tudo com um desconto enorme acabei por comprar mais um tom de base solta, mas não precisava de me ter preocupado, pois o Medium acerta exactamente nos meus tons:


Vem numa caixa bastante bem acondicionada e inclui: base mineral nos tons Ivory e Cinnamon, blush mineral no tom Suede, e terracotta no tom Starshine. Inclui ainda um DVD com instruções e três pincéis: o Powder Brush 23, o Angled Blush Brush 36 e o Concealer Brush 16.


Tendo em conta que também comecei a usar BareMinerals comprando o kit bastante idêntico que eles têm, tenho a dizer que este kit da Bellápierre me surpreendeu pela positiva. Em primeiro lugar, acho que os pós minerais se ajustam melhor ao meu tom de pele que os pós do kit "equivalente" da BareMinerais (admito que seja uma questão de acertar na escolha). Este kit tem um subtom amarelo suave que é perfeito para eliminar pequenas vermelhidões.



Aqui podem ver os três tons de pó (dois do kit e um individual). Já agora, estes swatches foram feitos com o pincel de corrector, pelo que dá para ver o poder de cobertura do produto. Se aplicado com o pincel de pó solto, a cobertura fica muito mais suave.



O terracotta honestamente é mais um iluminador que um bronzer, e é o único produto que não me impressionou mesmo nada. Demasiado brilho e pouca pigmentação. O blush é um bocadito mais para o rosado que aparece na imagem, assim um rosa-velho muito natural. 


Também comprei este blush em versão compacta, mas foi o tal que chegou em pedaços. O que não me admira, porque a caixa não trazia enchimento nenhum! Desconfio que não devo ter sido a única a reclamar, porque a venda desta semana no Showroomprivé não tem nem blush nem pós compactos...

Agora, onde a Bellápierre bate a concorrência aos pontos é nos pincéis. São óptimos!!! Acho que o kit de rosto quase valia a pena só pelos pincéis, e tenho usado os pincéis de pó solto e de base quase diariamente, mesmo com outros pós e com compactos. São de uma suavidade extraordinária.



Segundo a informação constante na loja online portuguesa da Bellápierre, os pincéis são todos de cerdas naturais excepto o pincel de eyeliner que é sintético. Os pincéis de blush e de pó são em pêlo de cabra, os pincéis de corrector e de sombra são em pêlo de pónei. Note-se que os pincéis de eyeliner e de sombra vêm no kit de olhos:

Este kit existe igualmente em diversas variações de cores, verdes, azuis, roxos, mas eu escolhi os castanhos por serem mais versáteis no dia a dia. Este é o kit Pretty Woman, que contém o Eyeshadow Brush 18, o Eyeliner Brush 35, uma base para sombras, e sombras em pó solto nas cores Champagne, Earth e Cocoa.



Também traz tudo muito bem acondicionado e com um simpático cartãozinho de instruções com técnicas básicas para criar uma maquilhagem de olhos.


As cores têm bastante pigmentação e brilho, especialmente se aplicadas por cima da base. Na foto em baixo, os swatches foram aplicados por cima de uma risca vertical central de base para sombras, e pode ver-se a diferença na fixação e na profundidade dos tons:


Infelizmente a base fixa bem a cor mas em termos de duração não se compara ao meu Holy Grail, a Eyeshadow Primer Potion da Urban Decay.

O prognóstico no final do jogo: foi uma boa compra e fiquei agradavelmente surpreendida com a qualidade geral dos produtos. E escusado será dizer que fiquei muito agradada com os preços. É que a Showroomprivé está a vender os produtos Bellápierre com descontos entre os 60% a 70%, e eu por tudo o que vos mostrei aqui, paguei € 49,95. Ora, só um Kit Get Started custa normalmente € 90... Eu bem sei que é suposto estar a minimizar as compras de beleza, mas abóboras, não consegui dizer que não...

Serviço de Urgência


Há coisa pior na vida que maquilhagem esmigalhada? OK, claro que sim, mas honestamente poucas coisas se comparam ao inconveniente de ter um blush ou uma sombra a largar pigmento por toda a tua gaveta de maquilhagem. O pequeno que vêem aqui em cima é um blush mineral compacto da Bellápierre na cor Suede, que veio numa encomenda do Showroomprivé com mais uma série de coisas da marca ao preço da uva mijona. As outras coisas eram todas em pó solto, mas este chegou assim. Após reclamação, a loja simpaticamente deu-me a escolher entre a devolução ou um vale de desconto no mesmo valor. Achei que não valia a pena fazer os senhores da transportadora voltar por causa de um blush, e fiquei com o vale (que entretanto já usei...)


Acabei por guardar o blush com a ideia de procurar um tutorial de pressing para tentar recuperá-lo, mas claro que nunca mais me lembrei. Nem de propósito, outro dia encontrei no blog da Vicki Marie um tutorial tão simples que já não tinha desculpa para não tentar! 

Só precisam de álcool etílico e um pincel de sombra velho. Basicamente é deitar álcool para cima das migalhas de produto aos poucos e ir mexendo com cuidado com o pincel, até ficar tudo novamente amassado num só bloco. Depois deixam secar, limpam a caixa e fica assim:


As semelhanças com aquele pote de barro que fiz na aula de trabalhos manuais algures no liceu não são pura coincidência. O blush que a Vicki recuperou ficou bem mais bonitinho, mas eu claramente não sou um Rodin nestas artes. Ficou recuperado e é o que interessa!


Aproveitei a onda para recuperar o Mighty Aphrodite da MAC, um blush lindíssimo da colecção Wonder Woman que ficou assim depois de viajar dentro da mala no porão de um voo charter... felizmente a caixa não abriu, pelo que não houve derrame para cima das roupas!


Uma vez que estava partido em três pedaços grandes, usei o cabo do pincel para o esmagar por completo, de forma a que os pedaços fossem suficientemente pequenos para os amolecer e amassar com a ajuda do álcool. Isto requereu algum jeito, porque a cor mais escura do blush era bastante mais dura que a cor mais clara!


Lá consegui que os pedaços do rosa ficassem cravados no meio do coral, e o resultado foi este:


Bastante tosco, mas já o usei hoje de manhã e continua lindo como sempre. Este é um dos meus blush favoritos, na minha opinião melhor até que o Orgasm da NARS, e desde o seu infeliz acidente estava desterrado no fundo da gaveta, um verdadeiro desperdício. Agora pode voltar aos seus dias de glória, e mesmo a tempo do Verão!

a que cheira a luz? | Jour d'Hermès


Experimentei naquela de experimentar. Gosto muito do Terre d'Hermès e de mais alguns dos perfumes criados por Jean Claude Ellena para a Hermès, mas os últimos da série Un Jardin... não são nada o meu género e portanto não estava à espera de grande coisa. E sabem que mais? Adorei este perfume, talvez por abordá-lo sem quaisquer ideias preconcebidas. É um floral magnífico, luminoso, um caso de encontro perfeito entre o conceito e o produto final. Estou há meia hora com o tester em cima da secretária, a cheirá-lo de cinco em cinco minutos...


O frasco, já agora, é ainda mais bonito na vida real, embora seja um pequenino tijolo! O design é da autoria de Pierre Hardy, que é colaborador habitual da casa Hermès.

Daisy Buchanan


Em jeito de antevisão para a estreia do filme O Grande Gatsby (por cá chega dia 16 de Maio), Carey Mulligan faz a capa da Vogue americana de Maio, fotografada por Mario Testino. A nova adaptação da obra de F. Scott Fitzgerald é assinada por Baz Lurhmann e conta com Leonardo DiCaprio no papel de Jay Gatsby e ainda Tobey Maguire e Isla Fisher, entre outros.


Os figurinos envergados por Daisy Buchanan no filme são Prada, a não confundir com as peças destas sessão fotográfica (tenho de descobrir a origem do vestido verde lima da capa). A febre anos 20 lançada pela série Downton Abbey parece que está para ficar!


Deixo-vos com o mais recente trailer do filme...

Michael Kors Beauty!

 

É mais uma maravilhosa colecção para nos dar a volta à cabeça: em parceria com a Estée Lauder, o designer Michael Kors vai lançar uma linha de maquilhagem, produtos de corpo e novos aromas. A linha deverá ser lançada nos EUA em Agosto, e ainda não há previsão de quando será lançada na Europa. Ficam-nos por enquanto as imagens...

 


FINALMENTE!

Azáleas

Lago romântico

Castanheiro da Índia

Jacinto dos Campos

Honestamente, caros leitores, não via sol há tanto tempo que já me sentia um vampiro daqueles à moda antiga. Nada melhor para curar estas maleitas que uma visita ao Parque de Serralves onde a Primavera chegou em força! Não deixem de aproveitar as visitas guiadas se puderem, vale mesmo a pena. Mas o jardim só por si vale a pena todo o ano...

e as flores?

Vestido, Colar e Clutch Globe

E vai uma pessoa na rua, vê coisas destas na montra e sabe que não as pode vestir. As sandálias de Verão e os vernizes a chamar por mim. A roupa de Inverno que já nem posso ver à frente. Creio que oficialmente estou a ficar um pouco neurótica com o clima.

NARS Summer

 

Desde que vi a fotografia da Stella Tennant maquilhada com a nova linha de Verão da NARS, que não me saía da cabeça a sensação de já ter visto um styling semelhante algures. Hoje finalmente tive uma epifania:



Moral da história: David Bowie provavelmente já inventou todas as ideias que valia a pena inventar,  mas tê-lo como inspiração calha sempre bem.



E começa a ser francamente deprimente falar em coisas de Primavera-Verão quando esta chuva não desempata.

crónicas


Por estranho que pareça, as recentes tendências de nail art e cores da moda no domínio do verniz, coincidiram com uma fase da minha vida em que praticamente virei as costas ao ritual da manicure semanal. Sempre arranjei as minhas próprias unhas, e há cerca de dez anos tinha experimentado o  gel uma vez, mas não gostei da aplicação e nunca mais fiz. Há coisa de três anos, quando o El Corte Inglès ainda tinha um balcão da OPI, resolvi voltar a experimentar o gel - andava numa fase em que tinha as unha super quebradiças - e deu-se a magia. Aquelas meninas tinham uma técnica que era uma maravilha: nunca usavam as limas eléctricas em excesso, praticamente não tocavam na unha natural, e faziam um gel fininho que mal se notava que era gel e durava um mês na maior. 

Foram anos de descanso. Às vezes fazia cor natural e depois usava verniz por cima (é perfeitamente possível, desde que se utilize apenas removedor sem acetona), às vezes usava cores mais flash, a dada altura no ano passado andei tão enamorada de um lilás que o usei meses a fio e até anotei a marca e o número da cor... Entretanto o balcão do El Corte Inglès tinha fechado mas a equipa abriu um salão perto e eu continuei a ser fiel à mesma menina. Mas a vida não poupa ninguém. O salão fechou de vez no final de 2012 e eu ainda guardei o contacto dela, mas agora está a trabalhar super longe de mim e é impossível passar lá...

Ainda experimentei fazer gel em mais dois sítios diferentes (sendo que um deles, inclusive, era um balcão da Nails 4'Us) mas não gostei nada das técnicas. Honestamente o assunto começou a irritar-me, e eu já sei que quando chega a este ponto o melhor é não insistir.

Por isso agora estou a deixar crescer o gel até sair e a pintar as unhas por cima. É muito melhor que retirar o gel de vez e deixar as unhas a nu; só dá um bocadito mais de trabalho, porque com gel demoras bastante mais a limar as unhas.

Creio que o Universo já andava há uns tempos a dar-me sinais disto. Primeiro ganhei um kit de vernizes da Le Métier de Beauté, depois apaixonei-me pelos vernizes Im'Perfection da Illamasqua. Isto sem falar na loucura de cores boas e baratas que por aí há da KIKO, Flormar, Cliché. E depois ainda tenho bastantes vernizes para gastar em casa...

Nota 01: a propósito da foto que ilustra esta entrada, tenho a dizer que os piores vernizes "de topo" que alguma vez vi são os da NARS. Aquilo pura e simplesmente não seca! Podem pintar as unhas a meio da tarde, que no dia seguinte acordam na mesma com marcas de lençóis. A não ser que tenham melhorado a fórmula em anos recentes...

Nota 02: os vernizes da colecção Im'Perfection são tal e qual como na imagem, e têm uma duração e desempenho fantásticos. Infelizmente são infernais para retirar devido às pintinhas, que são uma espécie de glitter opaco.

Nota 03: o senhor Blogger resolveu "despublicar" esta entrada e magicamente fê-la voltar ao estado de rascunho e ainda me apagou a parte final que precisei de reescrever. Se isto aparecer repetido no vosso feed, as minhas desculpas pela azelhice do sistema.

nothing gold can stay

É impressão minha ou a Zara anda a rodar o stock mais depressa? Estava de olho neste quimono e de repente desapareceu da loja online...

I'mPerfection em mais do que um sentido

Estive quase para não escrever esta entrada, mas a verdade é que a minha pequena saga para conseguir os vernizes da Illamasqua me alertou para uma situação que merece ser divulgada.

Tudo começou no início de Março, quando encomendei um verniz e o novo pincel de blush da colecção de Primavera da Illamasqua. À data da encomenda, a loja da marca fazia portes grátis a partir de £35 e os dois artigos ultrapassavam esse valor, portanto tudo bem.

Verniz Illamasqua na cor Fragile

Entretanto eu queria mais dois vernizes que estavam momentaneamente esgotados, por isso passada uma semana, fiz nova encomenda. Só que desta vez, o limite dos portes grátis tinha subido para £50. Achei estranho mas fiz a encomenda, porque adicionei umas coisitas e novamente os artigos no cesto ultrapassavam esse limite.

E depois, nada. Nem um email de confirmação de envio, nem uma alteração do estado das duas encomendas na loja online. A dada altura fui visitar o Facebook da marca e estava cheio de reclamações sobre situações semelhantes. Enviei um email para o apoio ao cliente e só me responderam passados três dias. Enfim.

Recebi ambas as encomendas em perfeito estado, mas nos próximos tempos não compro mais coisas na loja online da Illamasqua. Ou talvez para sempre, e é menos dinheiro gasto.

A verdade é que a Illamasqua nunca chegou a esclarecer devidamente o tema, e fez mal, mas por A + B eu consegui perceber o que se passou. É um desenvolvimento que eu considero infeliz, e sobretudo uma má decisão que na minha opinião chega quase ao suicídio comercial. Mas a verdade é que não me admira que isto alastre a mais lojas, daí achar que a informação é relevante.

Passa-se o seguinte: no início de 2013 entraram em vigor novas versões dos regulamentos de segurança relativos ao transporte aéreo de mercadorias. E segundo esses regulamentos, é proibido (ou extremamente limitado) o transporte de produtos inflamáveis. O problema é que o verniz, devido aos químicos que o compõem, e o perfume, devido ao álcool, são inflamáveis.

Pois é, parece que para os senhores que fazem estas regras nós não somos beautyholics, somos todos bombistas em potência.

O resultado é que a Illamasqua trabalhava com a Royal Mail e teve de mudar de transportadora. Mas não avisaram ninguém. Ou seja, estiveram cerca de um mês a aceitar encomendas e a empilhá-las no armazém sem dar cavaco às tropas. Entretanto lá fecharam contrato com a UPS e as encomendas seguiram todas em catadupa. Exemplo notório é que a minha segunda encomenda foi feita dia 14 e chegou dia 28 de Março. Mas as etiquetas da mesma contavam uma história adicional: a encomenda ficou pronta para envio no dia 20, mas só foi enviada pela UPS no dia 25.

Ora, como as minhas encomendas ainda seguiram sob o sistema anterior, eu não paguei portes. Mas se quisesse encomendar exactamente os mesmos produtos hoje, eu pagaria £15 de portes. Quinze libras! Porquê? Porque os portes de envio internacional da Illamasqua passaram a ser £9, com portes grátis a partir das £50, excepto para verniz e perfume. Qualquer encomenda que tenha verniz e perfume paga £15 de portes e nunca tem portes grátis! Para além do mais, há uma lista enorme de países para os quais simplesmente não é possível enviar estes artigos.

Entretanto fui espreitar a ASOS, que é a única outra loja que envia Illasmasqua para Portugal, só que nem sempre têm todos os itens das colecções sazonais. Eles efectivamente têm alguns dos vernizes em stock, mas para meu espanto agora só enviam verniz para vinte e um países, nos quais não se inclui Portugal. No entanto, outras lojas online como a feelunique, a zuneta, a BeautyBay e a Cult Beauty continuam a vender verniz e perfume como se nada fosse. Não percebo e francamente, também não estou para me chatear. Se não me querem vender verniz, vou comprá-lo a outro lado que tenho muito por onde escolher.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...