Guerlain Un Soir à l’Opéra | caros, isto assim não dá

As colecções de Natal são lindas de ver, mas normalmente não me atraem assim muito. Há algo de repetitivo nos dourados e vermelhos que vemos todos os anos. Ainda assim, às vezes surgem produtos únicos que merecem abrir a carteira. 

A colecção da Guerlain este ano está especialmente bonita. A paleta de sombras e blush Petrouchka viria morar comigo não fosse eu ser já proprietária da Liu (de há dois anos), que é bastante semelhante. Mas apaixonei-me pelo Rouge G #820 Parade mal vi os primeiros swatches na internet, por isso aguardava a chegada da colecção para comprovar se, ao vivo, era o vermelho dos meus sonhos.

E toda contente ontem fui ao C.C. Vasco da Gama fazer a ronda das perfumarias.

Primeira paragem: Douglas. Os únicos que tinham o tester do batom. Foi amor à segunda vista, como tinha sido à primeira. Pedi o batom. Ah, não tinham. Disseram-me textualmente isto: que a Guerlain "decidiu que um país na Europa não ia receber a colecção toda e esse país é Portugal". WTF! Ah, talvez no El Corte Inglès recebam algumas paletas ou batons, dizem.

Segunda paragem: Perfumes & Cia. O melhor atendimento de todos. Não tinham sequer o tester do batom, mas ofereceram-se para tentar pedir à sede. Ligaram-me hoje a dizer que, conforme informação da conselheira Guerlain que lá esteve hoje, não enviaram o batom para Portugal e paletas, pouquíssimas.

Terceira paragem: Sephora. Aqui puseram o tester do #27 Gilda (um batom da linha permanente) no expositor para não ficar vazio, e em consequência estive cinco minutos a discutir com a funcionária que me queria convencer que o #27 é que era o batom da colecção apesar de termos aberto uma embalagem e ser óbvio que não tinha a embalagem vermelha do #820. Acho que tinham a paleta, já nem sei bem.

Cheguei a casa, abri a loja online da espanhola Perfumerías Primor e constatei que tinham a colecção toda disponível e mais, que o diacho do batom estava a € 29,95 em vez dos quarenta e tal que habitualmente custa por cá. E porque sim, depois de alguma indecisão e confiando na opinião da minha querida C&C, lá me aventurei e comprei também uma Lancôme Grandiôse que está a uns míseros € 22,40. Y viva España, y los Reyes, y ¡Hola!

E isto passou-se. Informem-me só por favor, existe alguma troika da maquilhagem que resolveu racionar o que as portuguesas têm ou não direito a comprar?! 




"review": Skinceuticals CE Ferulic


Praticamente desde que me iniciei a fundo nos meandros dos blogs e da estética que ouço falar da Skinceuticals e deste sérum em particular, como sendo a oitava maravilha do mundo. Porém o seu preço algo salgado levou-me a ir adiando a compra. Entretanto experimentei outro produto da Skinceuticals, o sérum Hydrating B5, que apreciei bastante. 

Em 2013 a revista Vogue fez uma promoção em que oferecia o CE Ferulic e o Ultra Facial Defense SPF 50 com a assinatura anual. Eu tratei de aproveitar, claro. Afinal a assinatura custava cerca de € 40, o CE Ferulic custa € 120 e o protector solar € 30... E assim recebi os produtos... e guardei-os porque tinha outras coisas abertas em uso. Mal sabia eu que tinha ali no meu armário uma das coisas mais maravilhosas que já me passou pela cútis!

Como já mencionei aqui algumas vezes, a minha pele é um órgão com as suas manias. É oleosa (mas já foi mais) mas nos últimos anos tornou-se sensível e com episódios de rosácea reactiva (isto é, umas micro-borbulhas que aparecem nos mais variados sítios, especialmente nas bochechas, e que facilmente se confundem com acne mas não o são). À medida que percebi o que se passava, consegui controlar a situação com algumas medidas simples: deixei de usar produtos de limpeza com detergentes, privilegiei a hidratação. Os produtos da Pai Skincare foram uma grande ajuda e fizeram muito pela minha pele. Mas ocasionalmente lá surgia uma vermelhidão ou umas borbulhitas.

Era este o estado das coisas quando comecei finalmente a usar o CE Ferulic e o Ultra Facial Defense em meados de Junho. O CE Ferulic é um sérum antioxidante. Significa isto que a sua função principal é defender a pele dos danos provocados pelos radicais livres a que estamos expostos diariamente por acção da poluição, do sol, etc. Enquanto outros produtos actuam tentando reparar as células danificadas, o CE Ferulic protege as células evitando que elas sofram danos

A informação prestada pela marca Skinceuticals é a seguinte:

Cuidado antioxidante triplo de alta concentração com 15% Ácido L-Ascórbico (Vitamina C), 1% Alpha Tocoferol (Vitamina E), e 0.5% Ácido Ferúlico. CE Ferulic é uma combinação antioxidante revolucionária que proporciona protecção avançada contra o fotoenvelhecimento, neutralizando os danos causados pelos radicais livres, ajudando a estimular a síntese de colagénio e dando à pele uma protecção antioxidante sem igual. Mais protecção significa pele mais jovem, e uma melhor defesa dos danos causados pelo envelhecimento. 
  • Oferece protecção ambiental avançada contra os raios UVA, UVB e infravermelhos A.
  • Estimula a síntese de colagénio para melhorar os sinais de envelhecimento.
  • Aumenta a firmeza da pele e repõe os lípidos para reduzir as rugas Ajuda a prevenir os "thymine dimers", mutações do ADN associadas com o cancro da pele.
  • Sendo absorvido, este soro não pode ser limpo ou retirado. Mantém-se eficaz por um período mínimo de 72 horas, tornando-o numa excelente protecção conjunta com protector solar.

Tratando-se de uma protecção, o CE Ferulic deve ser aplicado de manhã e acompanhado do protector solar. Vem num frasco de vidro escuro com conta-gotas, e a instrução de refrigerar o produto durante 12 horas antes da primeira utilização. É um líquido de cor âmbar com um ligeiro odor peculiar mas não irritante (eu não sou nada esquisita com estas coisas, já agora), que é absorvido pela pele quase de imediato. Eu aplico cinco gotas antes do hidratante, e após o hidratante aplico o protector solar. Com esta rotina matinal, o CE Ferulic durou aproximadamente cinco meses; está mesmo no fim. 

De início não percebi bem se o CE Ferulic estava a fazer algo de diferente na minha pele. Aliás tive um episódio de acne no queixo em Julho que me vi grega para resolver, porque estava convidada para um casamento e andei a reforçar com outros séruns para cicatrizar melhor (o que acabou por me salvar foi o Dual Coverage Compact Concealer da Becca). Isto passou, veio o Verão, fiz praia, sempre a aplicar o CE Ferulic de manhã. Voltei ao trabalho... e aos poucos comecei a notar que a pele estava muito menos reactiva do que antes (às vezes até um simples duche e secar o cabelo me deixava a cara toda afogueada). Quase não apareciam as borbulhinhas, a vermelhidão praticamente desapareceu e notei que precisava de aplicar menos base. 

A minha pele está simplesmente fantástica. Tão fantástica que comecei a ficar ligeiramente paranóica à medida que o frasco chegava ao fim, porque não imagino parar de usar isto! Entretanto e graças à C&C descobri que a Sesderma (marca da qual já conhecia o C-Vit, um maravilhoso sérum de vitamina C) tem um sérum de composição semelhante chamado Ferulac que oh! harpas celestiais, custa metade do preço do CE Ferulic! 

A moral das história: sim, o CE Ferulic vale cada cêntimo do que custa e eu recomendá-lo-ia de olhos fechados. Mas a bem da pele e da carteira, já tratei de comprar um Ferulac e em breve vos darei notícias sobre a comparação entre um e outro.

sobre botas


Uma das razões pelas quais gosto das estações frias são botas. Eu tenho uma perdição por botas e botins que é incompatível com o tempo quente. Bem sei que agora há umas modas de usar botas no Verão com tudo desde calções a vestidinhos esvoaçantes, mas eu não consigo, fico com os pés a ferver e é muito desagradável.

Ao verificar que aqueles botins da Zara estavam a desaparecer das lojas e já não havia o meu número, arrisquei e comprei-os online sem nunca os ter experimentado. Ao experimentá-los pela primeira vez, quando os fui buscar à loja, tive um momento de dúvida; é que eles são mesmo altos devido à plataforma... e depois usei-os um dia, voltou o tempo quente, e eu ainda estava meio insegura de ter feito uma má compra (porque no primeiro dia magoaram-me um bocadito os tornozelos, porque o cabedal ainda estava rijo). Entretanto veio o frio, voltei a usá-los, e deu-se o clic: sim, já estão confortáveis, ficam bem tanto com saias como com calças, e estou felicíssima por tê-los comprado a tempo.

Quanto aos botins da Bimba y Lola... entretanto o preço voltou a descer e ainda têm o meu número. Mas vi-os ao vivo no El Corte Inglès e quebrou-se um bocado o encanto, por isso duvido que os vá comprar.

desaparecidos em combate #16: a luta continua

Não pensem que eu me esqueci do projecto ou que tenho sido menos diligente a destralhar os armários. Pelo contrário. A gestão do stock de produtos continua a passos largos mas o tempo é pouco e a preguiça é muita; mas há que dizer "basta!" e dar mãos à obra na tarefa de catalogar os produtos findos.

Começamos mal, porque começamos por um produto que eu tive de deitar fora porque era impossível de usar. O Óleo Corporal Nutrição Profunda com Manteiga de Cacau da Vasenol é um mistério para mim. Isto aplica-se no corpo e pura e simplesmente não absorve e não seca!!! Parece que ficamos barradas em manteiga derretida. Não consigo imaginar quem seja capaz de usar tal produto, a não ser talvez alguém com problemas de secura extrema, mas mesmo extrema, da pele. Depois de me manchar duas blusas, foi para o lixo.

Já o Moringa Shower Gel da Body Shop teve sorte mais feliz. A linha de Moringa é das minhas favoritas da marca, um floral tropical mas fresco que é perfeito para o Verão. O leite corporal é também muito bom, leve e fresco.

Um produto que comprei meio ao calhas porque estava em promoção na farmácia é o Reparateur Après-Soleil da Avène. Vem numa simpática embalagem de 400ml com bomba e é o melhor hidratante pós-solar que já usei. Um verdadeiro achado. E tem aquele cheirinho maravilhoso e reconfortante dos produtos da Avène.


Não sei se já repararam que eu tenho uma perdição por aromas de coco, portanto o Bath and Shower Gel Coco Addiction da Revlon Natural Honey veio comigo para casa mal o vi no supermercado! Gostei muito do aroma, e existe também em versão óleo corporal.

Já vos falei aqui do Heliocare e este Verão "marcharam" mais duas embalagens nos meses de sol. Como já referi aqui, tenho a sorte de ter um fotótipo que bronzeia facilmente sem queimar mas sempre tive muito cuidado com a prevenção contra o envelhecimento provocado pelos raios solares.

Os Sels Exfoliants Verveine pour le corps da L'Occitane são um daqueles produtos que se compra em saldo, chega-se a casa, usa-se, e o primeiro pensamento é: já percebi porque é que isto foi para saldo. Com efeito, a linha de verbena da L'Occitane é óptima mas este produto deve ser a "ovelha negra" da família. Trata-se de um exfoliante de sal em base de óleo com dois grandes problemas: o sal é muito grosso e arranha ao exfoliar, e isto combinado com os óleos essenciais da base, irrita-me a pele. O que me custou terminar isto! Claramente não volto a comprar.

Ainda no capítulo prevenção solar, sacrificaram-se em combate a Extra Smooth Sun Protection Lotion SPF 30 e o Sun Protection Eye Cream SPF 25, ambos da Shiseido. Gostei de ambos os produtos, mas a Extra Smooth Sun Protection Lotion é daqueles cremes incrivelmente waterproof que ao fim do dia começa a empastar após sucessivas camadas. 

Finalmente o Soleil Divin SPF 50 da Caudalie foi o meu protector solar de rosto este Verão. Gostei do produto, embora seja algo oleoso para a minha pele. Só o consigo usar na praia, em cidade nem pensar; a maquilhagem aplicada por cima disto derrete num instante!

No sector cabelos, o champô e a máscara "banho de creme" Tutano e Ceramidas da BioExtratus foram simpáticos companheiros para os dias de praia. Esta marca brasileira vende-se nas grandes superfícies e eu comprei primeiro a máscara, depois o champô, porque os ingredientes me deixaram curiosa. É que isto tem mesmo tutano, que vem identificado como Marrow Extract na lista de ingredientes (e como tal não é, de todo, adequado para veganos; fica a informação). Juntam-se-lhe ceramidas e manteiga de karité, o que faz da máscara uma bomba de hidratação especialmente se usada em conjunto com o champô. Já vinha fazendo uso intervalado destes produtos quando decidi levá-los para a praia pois achei que seriam perfeitos para cuidar o cabelo após a exposição às agressões do sol, da areia e do mar. Não me desiludiram. Voltaria a comprar!

Do Flawless da Macadamia já aqui vos falei por isso não me repito...


Ainda nos cabelos, terminei uma miniatura de laca da Fekkai que comprei por €5 quando a Sephora descontinuou a marca, e que estava no meu kit de beleza do escritório. A laca em si até achei fraquita (não se compara à mítica Elnett) mas esta embalagenzinha valeu ouro; é que nos mesmos saldos apanhei um sérum Silky Straight Ironless da mesma marca, e a menina passou-o na caixa a €5 como se fosse outra embalagem de laca!

Terminei ainda mais uma embalagem do meu champô seco favorito, o Champô seco seborregulador com Ortiga. E para fechar a secção cabelos, o condicionador leave-in Equave Instant Beauty da Revlon. Não é mau... mas também não é bom. Não voltaria a comprar.

Esta edição do desaparecidos em combate fecha com pés e mãos. O creme de pés da Akileine, com manteiga de karité, é supostamente anti-bolhas e indicado para aplicar antes de calçar os sapatos. Claro que nunca o usei assim, porque o creme é tão rico que logo me escorregava o pé do sapato e ainda partia uma perna! Usei-o sim para hidratar os pés ao deitar, e para essa tarefa ele é extraordinário. Mas não gostei muito do forte perfume a rosas, era tão intenso que desenvolvi um método de aplicação em que passava o creme directamente da embalagem nos pés e os massajava um no outro, para não ficar com o cheiro do creme nas mãos!

E finalmente: dois cremes de mãos. O Crème de Beauté Mains et Ongles da Melvita estava condenado à partida, porque entrou em cena depois do absolutamente maravilhoso Fragonia & Sea Buckthorn Instant Hand Therapy Cream da Pai Skincare. Achei este da Melvita bem fraquinho em comparação mas enfim, lá se gastou. Já este Crema de Manos con Aceite de Argán da Tai&Jon, que veio de brinde numa encomenda da Perfumerias Primor, foi uma simpática surpresa. Não é transcendental, mas absorve muito bem e faz o seu trabalho.

Na próxima edição: cuidados de rosto e maquilhagem findos. Sim! Consegui terminar produtos de maquilhagem! Hurra!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...