as personalidades nas redes sociais, um estudo


#01 O melga

Uma grande e insuportável percentagem das interacções do melga envolve partilhas de passatempos acompanhadas de pedidos "ah faz-me aqui um like" aos amigos. Mesmo aos amigos que não vê há mais de dez anos e com quem não tem mais nenhum contacto dentro ou fora das redes sociais. A razão de ser da vida do melga são cupões de desconto em detergentes, amostras grátis de champô e vouchers de restaurantes.

#02 O gamer

O gamer é um melga especializado em jogos. Primeiro era o Farmville, depois foi o Angry Birds, agora é o Candy Crush ou já passaram para outra coisa qualquer? Eu normalmente sempre que aparece um jogo novo no meu feed a primeira coisa que faço é bloqueá-lo para não ser inundada de pedidos de fardos de feno ou coisa que o valha.

#03 O calimero

Escreve mensagens crípticas de infortúnio num misto de oversharing da sua vida íntima e incompreensível. Os amigos próximos talvez compreendam a que se refere, mas os restantes 99% ficam completamente a leste. Invariavelmente alguém vai comentar em tom preocupado, o calimero responde a queixar-se como é infeliz, injustiçado e incompreendido, e depois vão mais amigos a comentar e fazer-lhe festinhas e dizer que não, é uma pessoa fantástica. O que é exactamente o que o calimero queria.

#04 O troll

Nas interacções sociais face-a-face, o troll aparenta ser um ser humano normal. Ns redes sociais e páginas de comentários dos jornais torna-se numa espécie de cruzamento entre um fedelho mimado, uma doninha fedorenta e o gajo de Alfama (mas sem graça). O troll pensa erradamente que o direito constitucional à liberdade de expressão lhe dá o direito de dizer tudo o que lhe passa pela cabeça, sem consequências. Quando ele critica e insulta os outros, é liberdade de expressão. Quando lhe respondem, já é censura. 

#05 O mete-nojo

Publica 253 fotos diárias no Facebook ou Instagram cujos temas variam conforme a época do ano, obedecendo ao propósito comum de mostrar a todos como a sua vida é interessante, colorida e feliz. No Verão 2015 há fotos de pés na areia, balões de gin, sunsets e festivais, tiradas com um smartphone último modelo na extremidade de um selfie stick.

#06 O new age

90% das suas publicações são aquelas fotos de flores, céus azuis e pores-do sol com orações ou citações inspiradoras, frequentemente de Paulo Coelho. Ou então do Gustavo Santos.

#07 O indignado

Se querem saber qual é a polémica da semana nas redes sociais, podem ter a certeza que o indignado irá partilhá-la numa publicação cheia de revolta. Sim, ele foi o primeiro a pôr #JeSuisCharlie na foto de perfil mas entretanto já se indignou com violência policial, maus-tratos aos animais e a constante expulsão de jogadores de equipas adversárias do Benfica no campeonato nacional. 

#08 O alarmista

Partilha qualquer mito urbano ou pseudo-notícia que lhe aparece à frente, sem se dar ao trabalho de verificar se são reais, desde métodos sofisticados de carjacking a história de pessoas que foram tomar uma bebida à noite e acordaram num beco sem um rim. Também gostam muito daquelas histerias sobre "químicos perigosos" em tudo quanto é produto. Se lhes tentarem explicar a total falta de provas das alegações que estão a divulgar, é comum responderem que se trata de uma conspiração das fábricas / farmacêuticas / governos / extraterrestres ou coisa do género.

#09 O parente embaraçoso

Pode ser qualquer um, ou mesmo uma combinação, dos tipos supra delineados. Como é da família não o podemos desamigar. Resta-nos ir vendo as suas publicações a passar no feed com uma sensação de vergonha alheia, evitando ao máximo interagir com as mesmas.

vou ali às compras e já volto #01

"Saladas no Frasco" de Julia Mirabella (Editorial Presença)

É possível que eu tenha sido a última pessoa do planeta a ouvir falar disto? (a verdade é que não leio muitas páginas de culinária, por isso... sim) Vi este livro ontem recomendado pela New In Town e achei a ideia brilhante... A ideia é que se usa um frasco de vidro para colocar os ingredientes em camadas, o molho no fundo, depois os sólidos, e as folhas no topo. Isto evita que as coisas fiquem empapadas em molho e dá para guardar no frigorífico e levar para o trabalho...

"Saladas no Frasco" de Julia Mirabella (Editorial Presença)

Estou desejosa de experimentar... é que ainda mais eu sou extremamente enjoada no Verão, há imensa coisa que não consigo comer, perco o apetite, só me apetece comida fresca e às vezes nem quero sair do ar condicionado do escritório!

@ TheKitchn.com

desaparecidos em combate #19: primavera/verão, e tal


E cá temos mais uma edição da rubrica a provar que lenta mas gloriosamente a autora deste blog vai consumindo o seu stock de cosméticos... Em primeiro lugar temos o sérum Retinol Reface da Indeed Labs e o hidratante Endocare Gelcream dos quais já vos tinha falado em pormenor. Conhecia o Endocare Gelcream de outras aventuras e é um produto de confiança que certamente voltarei a comprar. Já o Retinol Reface foi uma revelação absoluta, que fez desaparecer as marcas de uma crise de acne e deixou a minha pele maravilhosa. Com efeito, além de combater a pigmentação e diminuir a oleosidade este produto parece ter contribuído para reduzir a sensibilidade da minha pele e passei muitas semanas a usufruir de uma pele calma e luminosa que quase não precisava de maquilhagem. Confesso que já comprei mais uma embalagem para usar depois das férias.

Temos ainda o Blossom Dew Gel da marca Annemarie Borlind (que se vendia cá em parafarmácias, mas acho que já não vende). Apesar do nome isto é um tónico hidratante com uma textura muito curiosa - a meio caminho entre o líquido e o gel -, óptima para refrescar e dar um extra de hidratação à pele.

No capítulo das limpezas, a Eau Micellaire Démaquillante da Étar Pur não me encheu as medidas. Apesar de gostar dos séruns da marca e desta água micelar ter sido estupidamente barata, não gostei da sensação que ela deixava na pele. É difícil de explicar. Mas acho que me mantenho fiel à Bioderma... Já o Neroli Firming Daily Brightening Cleanser da Una Brennan foi uma recompra, continuo a gostar deste produto que limpa de forma suave mas eficaz. Finou-se também uma generosa amostra de desmaquilhante Take The Day Off bifásico da Clinique, óptimo para remover maquilhagem de olhos waterproof e batons mate daqueles que agarram mesmo... Finalmente, já vou na segunda embalagem de Lingettes Nettoyantes Ultra-Douces da Uriage, que uso para desmaquilhar antes do exercício.

Terminei uma das minhas bases favoritas, a Teint Miracle da Lancôme. O único defeito que aponto a esta base é que oxida um bocadinho na minha pele, se a voltasse a comprar talvez escolhesse um tom abaixo. Espalha que é uma maravilha e deixa um efeito muito bonito e natural. 

Merecem ainda menção as inúmeras amostras da marca Aesop que gentilmente me ofereceram na Skinlife, quase todas da linha Parsley Seed. Foi o suficiente para ficar de olho no Facial Cleanser e no Anti-Oxidant Facial Treatment. E cheira tudo divinamente...


No capítulo cabelos, o duo de champô e máscara Pro-Keratin Refill da L'Oréal são amostras que vieram na Beauty Box da Lookfantastic. Acho que devem ser fantásticos para cabelo danificado mas no meu os produtos pesam um bocadinho, embora deixem o cabelo bastante liso e nutrido. Já a linha de óleo de argão da Hask veio da Primark a € 4,50 por cada embalagem de 355ml, o que é praticamente oferecido! Os produtos não têm sulfatos, parabenos ou outras coisinhas más e revelaram-se extremamente competentes para o cuidado regular dos cabelos. Finalmente, o Naturaltech Energizing Shampoo da Davines pertence a um conjunto que ganhei num giveaway há uns tempos. Gostei do champô mas não sei se voltaria a recomprar.

Entretanto e com as temperaturas a subir a pessoa começa a barrar-se em cremes ao mesmo tempo que mantém um certo cepticismo em relação aos mesmos. Apesar de ser um dos cremes favoritos da MakeDown, lamento dizer que duas embalagens de fatgirlslim da Bliss não produziram resultados visíveis no meu corpo. Mas a minha celulite é pouco visível à superfície e começo a duvidar que este género de cremes acaba por não fazer efeito por esse facto. Outro produto que não fez nada visível, embora seja muito agradável de usar, é o Aromessence Sculpt Firming Body Serum da Décleor. Esta marca tem a mania de chamar sérum aos óleos, porque isto é exactamente um óleo hidratante de massagem, bastante aromático, que tem pelo menos o mérito de ser muito bom para uma massagem pós-ginásio (mas arranja-se o mesmo efeito com produtos bem mais baratos).

Terminei, finalmente, um baume lèvres da linha de oliveira da L'Occitane (que infelizmente fechou todas as lojas em Portugal excepto no Aeroporto de Lisboa...) um dissolvente de verniz Flash Manicure da L'Oréal (das melhores invenções dos últimos tempos), um Good to Go da Essie (já não vivo sem isto) e um Perfect Heels Rescue Balm da thisworks (óptimo hidratante de pés, mas recomendo usar apenas à noite pois é bastante rico).

Assim vai a vida nos meus domínios, com embalagens para gastar e reviews para escrever. Não percam o próximo episódio, porque nós também não.

rms beauty + lush feeling younger


Há qualquer coisa de mágico em produtos de maquilhagem que vêm em potinhos. Viciante, mesmo. Dá vontade de coleccionar como cromos. E quando soube que a Skinlife tinha a marca rms beauty à venda, não descansei enquanto não visitei a loja! A rms beauty é uma marca algo minimalista, com produtos orgânicos e multifunções. Encontra-se à venda em várias lojas online que enviam para cá, como a Beauty Bay ou a Amazingy mas... escolher maquilhagem ao vivo e a cores tem outro encanto!

Trouxe comigo um lip2cheek na cor Modest e um buriti bronzer. Como o nome indica, o lip2cheek é um produto cremoso que pode ser usado como blush ou batom. É muito fácil de espalhar e deixa uma corzinha maravilhosa nas bochechas! Apesar de ter vários óleos naturais na sua composição, posso atestar que dura o dia todo na minha pele oleosa (selado com pó, naturalmente). Ficou a vontade de experimentar mais cores!

Já o buriti bronzer foi uma compra meio inesperada. Eu ia mais virada para comprar o famoso iluminador living luminizer mas achei que não resultava na minha pele; entretanto experimentei o buriti bronzer e apaixonei-me. Este produto deve o seu nome a um dos ingredientes principais, o óleo de Buriti (uma árvore da floresta amazónica). Tem uma cor linda sem qualquer subtom laranja e óptimo poder de fixação - este e o living luminizer são mais "secos" que o lip2cheek. Apesar de ser um tom único, parece-me que pode resultar em vários tipos de pele.


Na onda dos potinhos, um produto que ficou esquecido muito tempo e voltou recentemente à baila é o Feeling Younger da Lush. Esta marca agrada-me mas acho que às vezes exageram nos aromas e o facto de não usarem conservantes acabou por me afastar um bocadinho porque quando compramos um produto lá temos mesmo de o começar e gastar logo! No entanto tenho o Feeling Younger há já vários meses e não se alterou de todo. Apesar da etiqueta dizer "hidratante colorido" este produto é um iluminador numa textura creme/líquida muito fácil de espalhar e/ou de misturar na base. No potinho vem branco pérola mas ao aplicar na pele fica uma espécie de pêssego rosado lindíssimo! Acho-o muito versátil, na linha das descontinuadas Lustre Drops da MAC e muito mais barato - € 14,95 por um potinho de 7g. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...