o rescaldo


As surpresas teriam sido zero, não fosse o facto do filme Spotlight ter ganho o Óscar de Melhor Filme derrotando o favorito O Renascido. O que dizer? Os Óscares são mesmo assim. Leonardo DiCaprio finalmente recebeu uma estatueta, que teria sido bem mais merecida por O Lobo de Wall Street (apreciei muito O Renascido mas sou da opinião que a interpretação de DiCaprio no filme anterior é um trabalho de maior complexidade dramática). Mais uma vez a Academia deu o Óscar de Melhor Actriz a um jovem talento, Brie Larson, como já havia premiado Jennifer Lawrence em anos anteriores. E no meio disto tudo, os vestidos até foram bem melhorzinhos do que eu estava à espera.



A minha favorita da noite é Saoirse Ronan, num vestido Calvin Klein que tem imenso glamour sem parecer vulgar. É extraordinário que ainda há uns anitos esta actriz era uma menina no filme Expiação e de repente surge-nos jovem adulta, lindíssima, em Brooklyn, um filme que é bonito e terno sem nunca cair no fácil. Está aqui tudo perfeito, o vestido, o corte, o cabelo, o smoky eye muito suave e o pormenor dos brincos "desencontrados".


A seguir vem Cate Blanchett, sempre absolutamente divina, com um vestido Armani Privé que tem qualquer coisa de "rainha dos elfos celebrando a chegada da Primavera".


O que é que há a dizer? Esta mulher é sobre-humana. E tem igualmente um trabalho de excepção no filme Carol pelo qual estava nomeada. Aquele plano final!...


Pormenor das flores do vestido e da pulseira Tiffany's.


Brie Larson era a grande favorita e recebeu o Óscar pela sua interpretação muito elogiada no filme Room que eu, confesso, não vi e provavelmente não vou ver; há certas narrativas que me impressionam demasiado, só para vos dar um exemplo, caí no erro de ver o Whiplash e estive dois dias com uma crise de ansiedade. O que não interessa para aqui nada, porque é de vestidos que se fala, e este Gucci é um mimo.


Ando, aliás, muito impressionada com o trabalho do estilista Alessando Michele na casa Gucci, todo ele peças de sonho com pormenores trabalhados como este cinto:


E o travessão no cabelo a combinar.


Outra divina de quem sou eterna fã, Julianne Moore em Chanel. Dei gritinhos de alegria, porque adorei este vestido quando o vi no último desfile da Chanel. Ultimamente a Julianna tem usado muito Tom Ford e alguns vestidos eram demasiado opulentos para ela, enquanto este Chanel tem estilo e conforto e deixa a sua beleza e o seu sorriso serem as estrelas.


Jennifer Garner em Versace. No Facebook chamei a isto o vestido "incha, Ben Affleck!" e redobro essa exclamação; caso não saibam, o cara-de-canastrão Ben Affleck é mais um de uma longa linhagem de homens famosos que traíram as suas legítimas com as amas. Mas que raio de obsessão têm os famosos por amas? E quem é que achou que o Ben Affleck dava um bom Batman? São questões transcendentais para as quais não há resposta. Eu nunca gostei do rapaz, e muito menos agora. Quanto à Jennifer, saiu totalmente por cima, e deu uma entrevista à Vanity Fair em que nunca desceuo nível. Como uma senhora!


Naomi Watts num lindíssimo Armani Privé com um trabalho de lantejoulas a fazer lembrar as escamas da cauda de uma sereia, com o marido Liev Schreiber a acompanhar (suspiro).


Hannah Redmayne com um Alexander McQueen que consegue ser original e provavelmente super confortável, com o marido Eddie Redmayne a acompanhar (suspiro).


Após a cerimónia muitos famosos marcaram presença na célebre festa da revista Vanity Fair, onde os looks geralmente são um pouco mais relaxados. Num modelito Alexandre Vauthier e sem um pormenor fora do sítio, Taylor Swift está impecável; mas não sei porquê esta mocita lembra-me as mulheres-robôs do Battlestar Galactica e estou sempre à espera de descobrir que ela é na realidade um cyborg a executar um plano maquiavélico de conquista da humanidade.


Finalmente, Elizabeth Banks num jumpsuit Ralph and Russo. Gostei  e achei graça à capa, confesso. Mas acho que é demasiado branco e acaba por ficar um bocadinho Princesa Leia. I'm not complaining, porque já sabem que sou hiper fã da Guerra das Estrelas.

2 comentários :

  1. Li que a Garner e o Afleck se estavam a reconciliar.
    Quanto à Taylor Switft tenho ódio de estimação por ela e pelo gang dela... parece que estamos no preparatório onde existem os grupinhos de meninas rivais.

    ResponderEliminar
  2. Não me perdia por nenhum dos looks!


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...